PUBLICIDADE

- INVISÍVEL

Vinte dias sem chuvas em São Paulo

A cidade de São Paulo está há 20 dias sem chuvas. De acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências da Prefeitura de São Paulo (CGE), o último dia que o município registrou índices pluviométricos foi o dia 25 de julho de 2015, com média de 8,9 mm de chuva em toda a Cidade.

CEU01 SÃO PAULO/SP 30/12/2009 CEU ESCURO CIDADES - Céu escuro e fortes chuvas na zona leste da cidade.   FOTO: HÉLVIO ROMERO/AE

Última chuva foi registrada no dia 25 de julho (Foto: Reprodução)

Esta ausência de chuvas é causada principalmente por uma massa de ar seco que se instalou sobre grande parte do país e que dificulta a propagação de sistemas frontais, principal mecanismo causador de chuvas durante o inverno, pelo Estado de São Paulo. “Devido ao bloqueio atmosférico causado por essa massa de ar seco, as chuvas ficam concentradas no Sul do Brasil, causando tempo seco no Sudeste, com grande amplitude térmica e temperaturas máximas elevadas para a época do ano”, explica Michael Pantera, meteorologista do CGE.

O maior período sem chuva na Cidade já registrado pelo CGE, que compila dados desde 1995, foi de 41 dias de estiagem e ocorreu entre os dias 23 de junho e 2 de agosto de 2008. O ano de 2008 foi o segundo mais seco desde 1995, ficando atrás apenas de 2003.

Os modelos de previsão estendida começam a indicar uma pequena possibilidade de chuva para a segunda metade da próxima semana, a partir do dia 20 de agosto. Até lá, o tempo deve permanecer seco, com temperaturas baixas durante as madrugadas e elevadas durante o dia. Os índices de umidade relativa do ar continuam baixos nas horas mais quentes, demandando mais atenção com a saúde. A estabilidade atmosférica também dificulta a dispersão dos poluentes, prejudicando a qualidade do ar na Grande São Paulo.