PUBLICIDADE

Região / Cotidiano

Caso Solange: Justiça aumenta a pena de ex-policial condenado por tentativa de homicídio contra a deputada estadual Solange Freitas

O caso ocorreu em novembro de 2020, quando Solange concorria à Prefeitura de São Vicente e teve o carro alvejado.

 

Foto: Reprodução

Da redação

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) aumentou para 11 anos de prisão a pena do ex-policial militar, Gustavo de Souza Militão Pavlik, na tarde desta quinta-feira (22).

Ele foi condenado pelo atentado contra a deputada estadual Solange Freitas (União Brasil) em novembro de 2020, na época candidata a prefeita de São Vicente. A princípio, Pavlik havia sido condenado a cinco anos de prisão em julgamento realizado em 2022. O Ministério Público e o assistente de acusação recorreram para aumentar a pena.

“É mais uma vitória essa decisão da justiça. Pois ele havia recorrido e nós também. O TJ não aceitou o pedido da defesa e aumentou a pena”, diz a parlamentar.

Sobre o caso

Solange Freitas e mais quatro pessoas passavam de carro pela Avenida Monteiro Lobato, na Vila Voturuá, em São Vicente, quando tiveram o carro alvejado.

Nas imagens é possível ver o momento que uma moto, de modelo Biz branca, emparelhou com o carro onde a candidata estava e atirou contra o veículo. Um dos quatro disparos foi na direção da cabeça dela, mas não a atingiu pois o veículo era blindado.

Após o crime, um homem, 33 anos, chegou a se apresentar na Delegacia Sede de São Vicente, alegando ser o autor do crime. Porém, a versão do rapaz não convenceu a polícia.