PUBLICIDADE

Região / Educação

Escolas estaduais da Baixada Santista vão contar com segurança privado

Segundo a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (Seduc-SP), até sexta-feira (27), 30 vigilantes vão atuar nas unidades educacionais, em uma jornada de 44 horas semanais. 

 

 

Foto: Imagem Ilustrativa / Freepik 

Da redação 

A partir desta semana, escolas estaduais da Baixada Santista passam a contar com vigilantes desarmados, para reforçar a prevenção a episódios de violência. A decisão foi tomada após uma aluna, de 17 anos, ser morta e outros três estudantes feridos por um adolescente, de 16, nesta segunda-feira (23), em uma escola estadual da Zona Leste de São Paulo. 

Segundo a Secretaria da Educa√ß√£o do Estado de S√£o Paulo (Seduc-SP), at√© sexta-feira (27), 30 vigilantes v√£o atuar nas unidades educacionais da Baixada Santista. Para todo o estado, ser√° investido R$ 70 milh√Ķes anualmente nesse projeto. 774 profissionais passam a atuar em 774 escolas da regi√£o. ¬† Ao todo, a gest√£o estadual pretende contratar mil vigilantes.

Os seguranças atuarão dentro das unidades escolares, em uma jornada de 44 horas semanais. Eles devem circular dentro da escola e avisar a direção de qualquer ocorrência.

Segundo o órgão, para alocação dos vigilantes, as escolas foram selecionadas pelas 91 Diretorias Regionais de Ensino com base em critérios como vulnerabilidade da comunidade e convivência no ambiente escolar. 

As empresas vencedoras de licitação devem contratar seguranças homens e mulheres com formação profissionalizante na área. Outra regra imposta pela secretaria é que as empresas tenham consultado os antecedentes criminais dos trabalhadores antes da contratação.