PUBLICIDADE

Santos / Meio Ambiente

Saguis ameaçados de extinção são novos habitantes do Orquidário de Santos

Os saguis-da-serra-escuro, Zeus e Zion são nativos da Mata Atlântica e são uma das 25 espécies de primatas mais ameaçadas de extinção no mundo.

 

Foto: Francisco Arrais / Prefeitura de Santos

Da redação

O Orquidário de Santos está com dois novos moradores. Os saguis-da-serra-escuro, Zeus e Zion estão na cidade a pouco mais de 10 dias, mas com sua agilidade e curiosidade, prometem ser bem conhecidos na área do José Menino.

Segundo a prefeitura, eles são nativos da Mata Atlântica e são uma das 25 espécies de primatas mais ameaçadas de extinção no mundo. Eles chegaram ao município por meio de um programa nacional de reprodução em cativeiro do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Adaptação 

Nos primeiros dias, os animais ficaram isolados no recinto e, aos poucos, o local foi sendo aberto. Na última etapa de adaptação, que aconteceu na quarta-feira (25), o espaço teve o tapume da parte da frente retirado, para que o público pudesse vê-los, através de vidro, e que eles se adaptem à movimentação de visitantes. “Foi um período bem tranquilo. Eles estão se alimentando bem e não demonstram medo do ambiente e nem dos tratadores”, conta a bióloga.

Foto: Francisco Arrais / Prefeitura de Santos

Sobre a espécie 

Zeus tem 4 anos e Zion, 3. Os saguis-da-serra-escuro costumam viver 15 anos e, adultos, pesam entre 300 e 450 gramas. Na natureza, se alimentam de seiva, frutos e pequenos invertebrados. Já no parque, a dieta ganhou um item especial: a seiva foi substituída por goma, cujas balas passam por tratamento para que se retire todo o açúcar antes de serem consumidas. Uma característica do seu rosto, que tem pelagem clara, lembra um pequeno crânio, em contraste com o pelo e o corpo todo escuro, deu a este animal o nome popular de sagui-caveirinha.

Eles vivem normalmente em áreas mais altas, distribuídos principalmente entre São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. O risco de extinção se deve, além da perda de habitat, ao sagui-de-tufo-branco, que compete com os caveirinhas por recursos como comida e acabam cruzando entre si, o que causa a perda da espécie pura.

A intenção do parque é receber também uma fêmea para fazer a reprodução em cativeiro destes primatas em Santos, o que será definido pelo ICMBio.

O Orquidário funciona de terça-feira a domingo, das 9h às 18h. O ingresso custa R$10,00, em dinheiro ou cartão de débito. Menores de sete anos e maiores de 65 têm entrada gratuita. Crianças entre oito e 12 anos, estudantes e professores pagam meia-entrada com apresentação de documento. A bilheteria fecha às 17h.