PUBLICIDADE

Santos / Meio Ambiente

Santos é escolhida pelo Ministério da Ciência e Tecnologia para projeto que busca até eliminar circulação de plásticos descartáveis

O projeto ter√° in√≠cio em 2025, com dura√ß√£o de 48 meses. O investimento ser√° de US$ 9 milh√Ķes (¬†R$ 44,677,800.00).

 

Foto: Divulgação / Prefeitura de Santos

Da redação

A cidade de Santos est√° entre as cinco cidades do Brasil escolhidas pelo Minist√©rio da Ci√™ncia, Tecnologia e Inova√ß√£o (MCTI) para dar in√≠cio a um projeto nacional, que tem como objetivo reduzir ou at√© mesmo eliminar a circula√ß√£o de pl√°stico de uso √ļnico ou descart√°veis como canudos, talheres, pratos e embalagens. O projeto ter√° in√≠cio em 2025, com dura√ß√£o de 48 meses. O investimento ser√° de US$ 9 milh√Ķes (¬†R$ 44,677,800.00).

Al√©m de Santos, a √ļnica cidade fora do eixo de capitais, foram escolhidas Florian√≥polis, Rio de Janeiro, Salvador e Bel√©m. S√£o Paulo, devido √† presen√ßa da ind√ļstria e por ser sede de v√°rias associa√ß√Ķes dos setores relacionados, tamb√©m participar√° da iniciativa, em parceria com Santos.

Representantes do MCTI passaram a quarta-feira (13) no Município, em encontro com diversos setores, para falar sobre o início dos estudos que vão nortear a iniciativa.

Os representantes do Minist√©rio se reuniram, ao longo do dia, no audit√≥rio do Orquid√°rio, com representantes do setor de hot√©is, bares e restaurantes. A inten√ß√£o foi ouvi-los e encontrar caminhos conjuntos para desenvolver as a√ß√Ķes.¬† Tamb√©m¬† participaram do encontro representantes de ONGs e Institutos e de √≥rg√£os p√ļblicos.

Projeto

O investimento foi captado junto ao Fundo Global do Meio Ambiente (GEF, em inglês). A iniciativa abrange estratégias para a circularidade do plástico, incentivo de governos e arcabouço regulatório, e escalonamento de tecnologias que possam eliminar o plástico do ambiente.

O consultor do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marcos Albuquerque, informou que os projetos precisam passar por um processo de preparação para receber esses recursos.

“E isso envolve uma consulta √†s partes interessadas que v√£o ser envolvidas na iniciativa. Ent√£o √© muito importante fazer uma consulta aos atores-chave, que ser√£o impactados pelo projeto, tanto em n√≠vel nacional quanto local, para que o tenha uma boa ades√£o e efetividade”, destaca o representante do Minist√©rio.

No campo regulat√≥rio, o objetivo √© desenvolver mecanismos para incentivar os governos de todas as esferas a modificar as compras p√ļblicas por meio de legisla√ß√£o. Conforme a administra√ß√£o municipal, Santos, por meio do decreto 8.476/2019, determinou o cancelamento de compra de pl√°sticos de uso √ļnico na administra√ß√£o p√ļblica. Aquisi√ß√Ķes s√≥ s√£o permitidas em casos excepcionais e justificados.

O MCTI também quer mapear as tecnologias existentes para combater o plástico no mar e que estejam em nível de maturidade tecnológica suficiente para serem implementadas em escala.