PUBLICIDADE

Santos / Polícia

Deputado Da Cunha é acusado de espancar namorada até ela desmaiar em Santos

¬†O crime ocorreu na noite do √ļltimo s√°bado (14), no apartamento que viviam no bairro Aparecida. A nutricionista Betina Grusiecki registrou boletim de ocorr√™ncia contra o companheiro por les√£o corporal, amea√ßa, inj√ļria e viol√™ncia dom√©stica. O parlamentar nega as acusa√ß√Ķes.

 

Foto: Facebook / Delegado da Cunha

Por Vinícius Farias 

O deputado federal Carlos Alberto da Cunha, conhecido como Delegado da Cunha (PP-SP), foi acusado de viol√™ncia dom√©stica, les√£o corporal, inj√ļria e amea√ßa contra a pr√≥pria namorada, no √ļltimo domingo (15), em Santos. O parlamentar nega as acusa√ß√Ķes.¬†

O crime ocorreu na noite do √ļltimo s√°bado (14), por volta das 21h, no apartamento que viviam, na Rua Ricardo Pinto, no bairro Aparecida. A v√≠tima, a nutricionista Betina Ra√≠sa Grusiecki Marques, de 28 anos, relatou que as agress√Ķes come√ßaram durante uma discuss√£o e que Da Cunha ingeriu bebida alco√≥lica. O casal mantinha uma uni√£o est√°vel h√° tr√™s anos.¬†

De acordo com o depoimento dela, ap√≥s beber, Da Cunha xingou ela de “putinha”, falou que ela n√£o servia para nada e a ofendeu chamando-a de “lixo”. A mulher tamb√©m disse que o delegado bateu a cabe√ßa dela contra a parede enquanto apertava seu pesco√ßo, fazendo com que ela desmaiasse.¬†

Betina disse que quando acordou, viu o homem voltar em sua direção e, para se defender, jogou um secador de cabelos nele. Porém, não foi o suficiente, pois Da Cunha voltou a agredi-la e ameaçou matar ela e a mãe dela a tiros. 

No BO, ela ainda afirma ter ciência de que o deputado Carlos Alberto Da Cunha já agrediu a ex-esposa.

A v√≠tima pediu uma medida protetiva de urg√™ncia. O caso foi registrado no 3¬ļ Distrito Policial (DP) de Santos e deve ser investigado pela Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) do Munic√≠pio.¬†

Em nota, a assessoria de imprensa do deputado disse que ele nega veementemente as acusa√ß√Ķes. Segundo a nota, “houve uma discuss√£o, em meio a comemora√ß√£o de seu anivers√°rio, mas em nenhum momento ocorreu qualquer tipo de viol√™ncia f√≠sica de sua parte”.¬†

O comunicado diz ainda que “os fatos ficaram comprovados no decorrer do inqu√©rito policial”.¬†