PUBLICIDADE

Santos / Porto

Ministério da Infraestrutura aponta decisão sobre ligação seca para agosto

Da Redação

A decis√£o sobre a liga√ß√£o seca entre Santos e Guaruj√°, se ponte ou t√ļnel, e qual o modelo de viabiliza√ß√£o econ√īmica da obra, ser√° tomada em meados de agosto. O prazo foi informado pelo representante do Minist√©rio da Infraestrutura, F√°bio Lavor, durante audi√™ncia p√ļblica convocada pela deputada federal Rosana Valle (PSB), na Comiss√£o de Via√ß√£o e Transporte da C√Ęmara dos Deputados, na manh√£ desta segunda-feira (31).

A audi√™ncia reuniu o Minist√©rio da Infraestrutura; a Santos Port Authority (SPA); a Secretaria de Transportes e Log√≠stica do Estado de S√£o Paulo; representantes das prefeituras de Santos e Guaruj√°; a Associa√ß√£o Comercial de Santos; especialistas no tema e o Movimento Vou de T√ļnel. Todos manifestaram suas diferentes posi√ß√Ķes, mas dentro do consenso de que a obra √© extremamente necess√°ria, como se prega h√° mais de 90 anos.

O diretor de Novas Outorgas do Ministério da Infraestrutura, Fábio Lavor, informou que, para garantir recursos para a obra, a ligação seca foi incluída no contrato de concessão da gestão do Porto de Santos, cabendo, então, ao vencedor assumir o custo total ou em parte. O formato financeiro ainda é aprimorado em paralelo com o modelo da concessão.

O presidente da Santos Port Authority (SPA), Fernando Biral, reiterou a defesa do t√ļnel. “Teremos em breve navios de 366 metros de extens√£o e at√© de 400 metros. Tecnicamente defendemos o t√ļnel, pois a ponte trar√° problemas de navega√ß√£o e de mobilidade urbana‚ÄĚ. O diretor de Desenvolvimento de Neg√≥cios e Regula√ß√£o da SPA, Bruno Stupello, defendeu a op√ß√£o do t√ļnel por consider√°-la a melhor para garantir a expans√£o do Porto de Santos.

Casemiro T√©rcio de Carvalho, executivo de Mercado e Infraestrutura, mostrou as vantagens do t√ļnel e destacou que o modelo proposto pelo Estado de viabiliza√ß√£o da ponte faria os usu√°rios do sistema Anchieta-Imigrantes pagarem pela obra, enquanto que o t√ļnel seria custeado apenas pelos que venham a utilizar a liga√ß√£o submersa.

O secret√°rio de Transportes do Estado, Jo√£o Octaviano Machado Neto, disse que o Estado resolveu a modelagem financeira para a constru√ß√£o da ponte com a prorroga√ß√£o do contrato de concess√£o da Ecovias. Jo√£o Octaviano reclamou que n√£o recebeu resposta do Minist√©rio da Infraestrutura sobre o estudo t√©cnico da op√ß√£o da ponte e que ‚Äún√£o existe debate aqui porque todos demonstram estar j√° definidos pelo t√ļnel‚ÄĚ.

O diretor do Minist√©rio da Infraestrutura, F√°bio Lavor, respondeu que o secret√°rio estadual n√£o recebeu a resposta porque a avalia√ß√£o da proposta da ponte ainda n√£o foi conclu√≠da. ‚ÄúJ√° em rela√ß√£o a uma defini√ß√£o pr√©via sobre uma op√ß√£o, o secret√°rio n√£o est√° certo, pois estamos avaliando abertamente as duas op√ß√Ķes e ainda n√£o temos uma defini√ß√£o‚ÄĚ, concluiu.

Mauro Sammarco, presidente da Associação Comercial de Santos (ACS), pediu ajuda das autoridades à região, afetada pela pandemia. Mauro defendeu o investimento direto do Governo Federal na ligação seca por temer que a obrigação do privado em construí-la venha trazer risco ao processo de concessão da gestão do Porto de Santos. Em relação à ponte, Samarco disse que o contrato da Ecovias, que viabilizaria a obra, já foi estendido e que o valor acenado, de R$ 1 bilhão e 200 mil, não seria suficiente.

O representante do prefeito de Santos, Rog√©rio Santos, Ronald Couto Santos, secret√°rio de Assuntos Portu√°rios, disse que a op√ß√£o t√ļnel ou ponte vai depender da viabiliza√ß√£o t√©cnica e financeira. Para Couto, a Prefeitura apoia as duas op√ß√Ķes.

Jairo de Almeida Lima Neto, diretor de Desenvolvimento Portu√°rio e Log√≠stica de Guaruj√°, que representou o prefeito V√°lter Suman, pediu que as autoridades envolvidas na defini√ß√£o da obra, seja ponte ou t√ļnel, contemplem os acessos ao aeroporto e √†s rodovias.

O engenheiro Eduardo Lustosa, do Movimento Vou de T√ļnel, defendeu a op√ß√£o imersa por conta dos impactos √† regi√£o representado pelos acessos √† ponte.

Rosana Valle informou que acabou sendo convencida de que o t√ļnel √© a melhor op√ß√£o t√©cnica por n√£o dificultar as manobras dos navios maiores, a pr√≥pria expans√£o do Porto de Santos e as opera√ß√Ķes do futuro Aeroporto Metropolitano de Guaruj√°.

Foto: Divulgação