PUBLICIDADE

Internacional

Comunidade indígena do Equador teme ser extinta pela covid-19

Infec√ß√Ķes pelo novo coronav√≠rus aumentam no territ√≥rio

 

Uma das comunidades ind√≠genas do Equador teme ser exterminada agora que as infec√ß√Ķes de coronav√≠rus est√£o aumentando em seu territ√≥rio. O aumento levou dezenas de integrantes a fugirem para a floresta tropical amaz√īnica para se proteger da pandemia, que j√° matou quase 1.600 pessoas no pa√≠s.

A na√ß√£o siekopai, que fica na fronteira entre o Equador e o Peru e √© formada por 744 integrantes, tem 15 casos confirmados do v√≠rus, e dois l√≠deres idosos morreram nas √ļltimas duas semanas depois de apresentar sintomas da covid-19.

Um grande n√ļmero de siekopais apresentou sintomas da doen√ßa, mas quando procurou ajuda de um centro de sa√ļde do governo na cidade vizinha de Tarapoa. m√©dicos disseram que eles estavam apenas com uma “gripe forte”, disse o presidente da comunidade, Justino Piaguaje.

Quando o primeiro dos idosos morreu, em meados de abril, líderes siekopais pediram ao governo do Equador que isolasse a comunidade e examinasse os habitantes, mas não tiveram resposta, afirmou o líder.

“N√≥s mal chegamos a 700. Fomos v√≠timas desse tipo de doen√ßa no passado, e hoje n√£o queremos que a hist√≥ria se repita”, afirmou Piaguaje em reuni√£o realizada por meio de uma rede social na segunda-feira (4).

“N√£o queremos nosso povo dizendo que havia 700 de n√≥s e agora h√° 100. Que esc√Ęndalo seria para o governo equatoriano nos deixar com uma hist√≥ria t√£o triste em pleno s√©culo 21”, acrescentou.

Com medo do coronav√≠rus, dezenas de crian√ßas e idosos siekopais fugiram de canoa para Lagartococha, um dos maiores p√Ęntanos do pa√≠s, no cora√ß√£o da floresta, para evitar a infec√ß√£o.

Os siekopais que permaneceram em seu território, na província de Sucumbios, estão recorrendo a remédios homeopáticos para lidar com problemas respiratórios, disse Piaguaje.

Outras na√ß√Ķes ind√≠genas da Amaz√īnia equatoriana tamb√©m t√™m casos confirmados de coronav√≠rus, de acordo com a organiza√ß√£o ind√≠gena Confeniae. O Equador j√° relatou mais de 30 mil casos.

No vizinho Peru, grupos ind√≠genas apresentaram queixa formal √† Organiza√ß√£o das Na√ß√Ķes Unidas (ONU) no fim de abril, de que o governo os deixou por conta pr√≥pria na luta contra o coronav√≠rus, criando o risco de etnoc√≠dio por falta de a√ß√£o.

Organiza√ß√Ķes de direitos humanos que trabalham nas regi√Ķes amaz√īnicas do Equador dizem que o Minist√©rio da Sa√ļde est√° negligenciando comunidades como os siekopai, que ainda n√£o receberam exames ou suprimentos m√©dicos, apesar de sua vulnerabilidade.

*Ag√™ncia brit√Ęnica de not√≠cias

 

 

Fonte: Agência Brasil

Foto: Thiago Gomes/Agência Pará