REGIÃO 

O Centro de Alta Complexidade, com atendimentos para tratamento oncológico e hemodiálise neste primeiro momento, e o restaurante Bom Prato serão inaugurados no próximo dia 18, em Cubatão. O governador de São Paulo, João Dória, é esperado para as inaugurações e será recebido pelo prefeito Ademário Oliveira.

O Bom Prato será inaugurado às 11 horas. Vai servir, de segunda a sexta-feira, 300 cafés da manhã (R$ 0,50) e 1200 almoços (R$ 1,00) no prédio totalmente reformado e modernizado da antiga Cozinha da Comunidade (Rua Cidade de Pinhal, s/nº, Centro). O lugar estava abandonado há mais de 10 anos. O investimento no Bom Prato é de R$ 1,5 milhão.

O Centro de Alta Complexidade, por sua vez, será inaugurado às 13 horas no prédio – também totalmente reformado – onde deveria funcionar o teatro municipal de Cubatão, e que estava abandonado. O novo equipamento da saúde que faz parte do complexo hospitalar concedido pela prefeitura à Fundação São Francisco Xavier vai atender a população cubatense e da Região com serviços de alta complexidade para tratamentos oncológicos e hemodiálise. O prédio está pronto para ser utilizado, faltando apenas alguns retoques. Aos poucos, os equipamentos de hemodiálise, cadeiras para quimioterapia e mobiliário estão sendo instalados no local.

Ademário Oliveira entende que, apesar das dificuldades impostas pela séria crise econômica nacional que atinge especialmente o pólo industrial com reflexos diretos na receita municipal, Cubatão tem avançado no que mais importa à população. “Diante das dificuldades e das heranças herdadas optei, desde o primeiro momento, em salvar vidas cuidando da saúde do nosso povo”, afirmou o prefeito satisfeito por poder honrar os compromissos assumidos.

Elefantes brancos

Com a entrega à população do restaurante Bom Prato e do Centro de Alta Complexidade, além dos benefícios diretos à população, a Prefeitura elimina dois dos mais simbólicos “elefantes brancos” de Cubatão:os prédios abandonados do antigo teatro municipal e o da Cozinha da Comunidade, que ultimamente funcionava como depósito de materiais inservíveis. Além desses, a atual administração está eliminando outros dois: o Edifício Castro, onde no andar térreo já funciona a nova Policlínica da cidade e o prédio da Estação das Artes “Alessandra Palucci”, recentemente reformado, e que abriga cursos culturais e artísticos.

Foto: Thiego Barbosa/PMC

saiba antes via instagram @revistamaissantos