REGIÃO 

Da Redação

A polêmica envolvendo a Ponte dos Barreiros, em São Vicente, segue em alta. O “bate-rebate” entre o governador do Estado, João Doria, e o prefeito de São Vicente, Pedro Gouvêa, sobre a responsabilidade sobre os reparos na estrutura que atualmente está interditada, deu o tom nas últimas horas. A novidade é que o Estado acena com financiamento de 50% das obras.

“Vamos deixar claro que a Ponte dos Barreiros é de responsabilidade da Prefeitura, não dá para empurrar o problema. Podemos avaliar de fazer um ‘share’, como a gente diz, meio a meio. É razoável, dada a emergência e ao fato de que teremos um verão com o maior movimento de turistas de todos os tempos”, afirmou Doria, em entrevista ao jornal A Tribuna. Ele esteve no último domingo (8) na Vila Belmiro, onde acompanhou o jogo entre Santos e Flamengo, pelo Campeonato Brasileiro.

O governador, no entanto, criticou a postura da Prefeitura de São Vicente e seu titular, Pedro Gouvêa, quanto à ponte, situação que culminou na interdição ordenada pelo juiz Fábio Francisco Taborda, da Vara da Fazenda Pública da Comarca de São Vicente.

“Quando tem problema, o prefeito empurra para o estado, para o Governo Federal. É responsabilidade do prefeito de São Vicente e da Prefeitura, que já deveria ter tomado medidas há muito tempo e não deixar chegar numa situação como essa, em prejuízo de milhares de pessoas que não estão conseguindo utilizar a ponte. Foi falta de responsabilidade e atitude da Prefeitura”, falou Doria

Por meio de nota, Pedro Gouvêa, por sua vez, disse esperar que o Estado assuma a parceria para resolver o problema. “Entendemos que é prerrogativa da esfera estadual estar ao lado do prefeito e, principalmente, do Município em um momento como este. Afinal, os municípios são a base fundamental para o engrandecimento do Estado. Nas diversas vezes em que estivemos em contato com o Estado, buscamos o apoio para que pudéssemos encontrar, juntos, uma solução imediata”.

Pintura e limpeza

Enquanto o futuro da ponte não se define, chamou a atenção de vários internautas, nas redes sociais, imagens de obras de pintura do local. A grande queixa é quanto a este tipo de cuidado supostamente ser priorizado, em detrimento da liberação ou não da via.

Em nota, a Prefeitura de São Vicente, por meio da Secretaria de Planejamento (Seplan), informa que “os serviços de pintura e limpeza realizados na Ponte A Tribuna estavam programados e atendem ao cronograma de manutenção de vias e espaços públicos do projeto Mãos à Obra”.

Foto: Guilherme Santi

 

saiba antes via instagram @revistamaissantos