REGIÃO 

 Em 2019, foram recolhidos mais de 140 carros abandonados nas vias públicas de Guarujá e, para dinamizar serviços dessa natureza, o prefeito Válter Suman entregou um novo Pátio Municipal, localizado na Rua João Silveira, 240 – Vila Lígia. A inauguração fez parte da programação em comemoração ao Dia de Santo, padroeiro da Cidade, lembrado no último dia 15.

A demanda de veículos abandonados é proveniente de autuações de trânsito do Estado e do Município e de fiscalizações realizadas pelas diretorias de Trânsito e de Transporte. O novo pátio receberá monitoramento 24 horas, além de contar com patrulhamento da Guarda Civil Municipal (GCM).

Guarujá possui outros dois pátios municipais, que juntos recebem mensalmente cerca de 400 veículos. O Pátio Central (Avenida Santos Dumont, 70 – Santo Antônio), responsável por toda a parte administrativa que envolve entrada e saída de veículos, emissão de boletos, liberações, documentações entre outras atividades, e outro localizado na Rodovia Cônego Domênico Rangoni, que funciona somente como depósito. Os locais são administrados pela Diretoria de Trânsito, ligada à Secretaria de Defesa e Convivência Social (Sedecon).

Na cerimônia de inauguração, o diretor de Trânsito, Alexandre Cabanas, ressaltou que o atual governo encontrou muitas dificuldades referentes à remoção de veículos na Cidade, por isso a necessidade de um novo espaço para a recolha. “Com o novo local, que tem capacidade para dois mil carros, Guarujá entra para o rol das principais cidades do estado de São Paulo, com melhor gerenciamento de guarda e remoção de veículos”, comentou.

De acordo com o titular da Sedecon, Luiz Cláudio Venâncio Alves, houve muitas reclamações de moradores, a respeito do consumo de drogas no local. Era preciso dar uma destinação àquele terreno, que causava transtornos à população.

“Prezamos pela ordenação da Cidade. Não dá para ordenar o trânsito sem ter onde colocar os veículos abandonados”, ressaltou, frisando que o novo pátio foi viabilizado a custo zero para a prefeitura, na medida em que a empresa contratada para administrar o espaço arcou com as despesas para a implantação do local.

O prefeito Válter Suman complementou que os carros abandonados representam, ainda, um risco à saúde pública. “O direito de um termina quando começa o do outro. Estamos vivendo uma nova realidade quanto ao ordenamento da Cidade e isso inclui o trânsito. Carros abandonados acumulam água e sujeira, estimulando a proliferação de doenças”, disse.

Representando a comunidade da Vila Ligia, o pastor Mário Augusto, que mora no bairro há 15 anos, comemorou a chegada do novo equipamento. “Traz mais segurança e valoriza nossas casas. Todo mundo sai ganhando”, afirmou.

 Fiscalização

A Diretoria de Trânsito realiza constantes fiscalizações e remoções de veículos abandonados das vias públicas. As recolhas ocorrem conforme o Decreto 4034/2013, que estabelece regras, como estar estacionado no local por mais de 30 dias ininterruptos; sem no mínimo uma placa de identificação obrigatória; em evidente estado de decomposição de sua carroceria e de suas partes removíveis, incluindo pelo menos dois pneus arriados, carroceria com evidentes sinais de colisão ou objeto de vandalismo ou depreciação voluntária, ainda que coberto com capa de material sintético.

A multa para o proprietário é calculada com base no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) ou Código de Posturas do Município, que variam de acordo com a infração na qual o veículo se enquadra no ato da apreensão. Os veículos apreendidos são encaminhados ao pátio, permanecendo sob custódia administrativa até a sua liberação ou leilão. Denúncias e pedidos de remoção podem ser feitos pelo telefone (13) 3355-9897.

Foto: Divulgação

saiba antes via instagram @revistamaissantos