2.4 // SAÚDEREGIÃO 

Por Luana Magalhães

O desabastecimento de vacinas pentavalentes é um problema que afeta a região. Praia Grande, Santos e Guarujá estão com os estoques zerados de doses nas unidades de saúde. O abastecimento foi realizado na última semana, mas a quantidade não foi suficiente para suprir a demanda dos municípios. 

A Prefeitura de Santos recebeu um repasse do governo do Estado de São Paulo de 900 doses da vacina na última semana, mas já se esgotaram. De acordo com o município, a quantidade necessária para reabastecer a cidade seria de 1200 doses. A previsão é de que uma nova remessa, sem quantia especificada, seja recebida nesta quarta-feira (16). 

Outra vacina zerada nas unidades de saúde de Santos é a DTP, que protege contra a difteria, tétano e coqueluchePara atender à necessidade da rede municipal, são necessárias 800 doses da DTP por mês e, segundo a Prefeitura, a última remessa ocorreu há dois meses, quando foram repassadas apenas 40 doses. 

Em Praia Grande, a situação é parecida. A vacina pentavalente está em falta, mesmo com o repasse de 400 doses realizado na última semana. De acordo com a Prefeitura, para atender às necessidades do município, o ideal era que fossem entregues cerca de 1200 doses mensais. 

Já em Guarujá, além da falta da pentavalente, outras vacinas também estão com o estoque zerado como, por exemplo, a Dupla Adulto (dT),  DTP, Hepatite B, a Influenza B, a Meningo C, a Pneumo 10, a Pneumo 23, a VOP (Pólio), a Tetraviral e a Varicela. 

O município estima que deveria receber entre mil e 1500 doses de cada uma dessas vacinas para normalizar a situação. 

Foram enviadas 300 doses de pentavalente para Peruíbe. A Prefeitura informa que elas já foram distribuídas aos postos, mas para atender a demanda mensal, seria necessário cerca de mil doses. A previsão é de que o município receba mais vacinas nesta terça-feira (15).

A Prefeitura de Bertioga informa que ainda possui uma pequena quantidade das 300 doses enviadas pelo Estado na última semana. Porém, assim como Peruíbe, necessita de cerca de mil doses para suprir o mês. A previsão é de que o município receba mais vacinas nesta quinta-feira (17).

As demais prefeituras não responderam à solicitação do portal MAIS SANTOS.

Desabastecimento 

De acordo com o Ministério da Saúde, o desabastecimento nacional da vacina pentavalente é devido a reprovação de qualidade das doses adquiridas por intermédio da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS). 

Por este motivo, as compras com o antigo fornecedor, a indiana Biologicals E. Limited, foram interrompidas pela Organização Mundial da Saúde/OPAS, que pré-qualifica os laboratórios. 

A previsão é que o abastecimento será normalizado a partir de novembro.  

 

 

saiba antes via instagram @revistamaissantos