PUBLICIDADE

Regi√£o / Cotidiano

Morre Armando Gomes, referência no jornalismo esportivo da Baixada Santista

Anderson Firmino

Atualizado às 13h55

A comunica√ß√£o da Baixada Santista amanheceu de luto neste domingo (26), com a morte do radialista e apresentador esportivo Armando Gomes. Ele lutava nos √ļltimos tempos contra um c√Ęncer e faleceu √†s 7h30. O jornalista tinha 76 anos e estava internado h√° cerca de dois meses no Hospital Vila Nova Star, na Capital. Deixa a esposa Laura e os filhos Victor e Vin√≠cius.

O corpo ser√° velado a partir das 16 horas¬†¬†no Memorial Necr√≥pole Ecum√™nica. √Äs 17h30, haver√° um cortejo que passar√° pela Vila Belmiro, com retorno √†s 18 horas para o sepultamento. Por conta dos protocolos de combate √† Covid-19, o acesso √†s cerim√īnias ser√° restrito.¬†A Prefeitura de Santos decretou luto oficial de tr√™s dias pela morte de Armando Gomes.

Prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa emitiu nota de pesar sobre Armando Gomes: “O Brasil perdeu uma de suas vozes mais combativas e apaixonadas da cr√īnica esportiva nacional. Uma figura singular que testemunhou e contou, de maneira expressiva e irreverente, centenas de p√°ginas da hist√≥ria do futebol e, principalmente, do Santos Futebol Clube (SFC) ‚Äď paix√£o da sua vida, e da minha tamb√©m. Eu perco um amigo querido, criador e comandante m√°ximo da bancada do ‚ÄėEsporte por Esporte‚Äô, um dos programas com maior tempo de exibi√ß√£o ininterrupta no Brasil – s√£o 30 anos no ar, com grande audi√™ncia, desde a sua cria√ß√£o, na TV Litoral. Armando Gomes deixa um legado de amor √† nossa cidade, ao Peixe e ao futebol. Seu nome e sua personalidade, marcante e inexor√°vel, ser√£o sempre lembrados por todos os f√£s do esporte”.

Trajetória

Manduca, como era carinhosamente chamado, era sin√īnimo de pol√™mica, especialmente na bancada do Esporte por Esporte, que comandou por mais de duas d√©cadas, primeiro na extinta TV Litoral, e posteriormente, na Santa Cec√≠lia TV. Torcedor ferrenho do Santos, era conselheiro efetivo do clube.

Armando esteve presente em momentos importantes da hist√≥ria do futebol, especialmente parta os santistas. Reportou o mil√©simo gol de Pel√©, no Maracan√£ em 1969 pela R√°dio Atl√Ęntica. Anos antes, em 1964, participou da transmiss√£o do jogo de acesso da Portuguesa Santista √† elite do futebol paulista, contra a Ponte Preta, em Campinas.

Ele n√£o se considerava pol√™mico. ¬†No entanto, n√£o raras vezes rasgava faxes e emails desaforados de telespectadores desavisados. ‚ÄúMe considero opinativo. Pol√™mico √© quem faz confus√£o por qualquer coisa. Tenho opini√£o para tudo, e emito as minhas opini√Ķes, e acabo, algumas vezes, me machucando‚ÄĚ, disse Armando, em entrevista ao programa S√≥ Esportes, da R√°dio √Ēmega, em maio do ano passado.

 - REVISTA MAIS SANTOS

Um arrependimento? Talvez ao fazer uma afirma√ß√£o sobre o atacante Robinho, que lhe rendeu um processo e pagamento de indeniza√ß√£o ao jogador. Mas nem tanto… ‚ÄúJ√° exagerei demais. Para se ter uma ideia, eu perdi um processo para o Robinho, de R$ 130 mil. Acabei aconselhado por um advogado de n√£o ir √† √ļltima inst√Ęncia, pois o valor poderia aumentar ainda mais. Passei a pagar ao Robinho R$ 5 mil por m√™s. Depois, 10, 15, at√© chegar a R$ 80 mil. Quando cheguei nos R$ 80 mil, vendi um im√≥vel e quitei,. N√£odevo absolutamente nada. Me arrependi de ter falado o que falei, mas n√£o me arrependo de ter dito. Uma coisa √© mentira, a outra √© uma verdade n√£o provada. E era verdade o que eu falei‚ÄĚ.

Referência

Manduca lan√ßou gera√ß√Ķes de jornalistas em suas tribunas no r√°dio e na TV. Era uma refer√™ncia para v√°rios nomes importantes do jornalismo esportivo. ‚ÄúAprendi muita coisa. E continuo aprendendo at√© hoje. Tenho mais experi√™ncia que intelig√™ncia, por ter aprendido. Todos eles t√™m uma refer√™ncia e uma gratid√£o √† minha pessoa. N√£o tive nenhum caso de ingratid√£o‚ÄĚ.

Era dono do bord√£o ‚ÄúDeus Existe‚ÄĚ, dito sempre ao final de cada programa. A bola rolou, leve e solta por aqui, por muito tempo para Manduca. Agora, est√° com ele no c√©u.

Fotos: Reprodu√ß√£o/Santa Cec√≠lia TV e Marcelo Dias/R√°dio √Ēmega