REGIÃO 

Da redação

O Instituto Biopesca conseguiu realizar o tratamento de uma tartaruga da espécie cabeçuda (Caretta caretta). Na quarta-feira (11), na cidade de Mongaguá, litoral de São Paulo, o animal pode voltar ao mar.

Ela foi resgatada no dia 1° de dezembro depois de ficar presa na rede do pescador Juliano Almeida, que acionou a instituição para o resgate. Foram necessários alguns cuidados na sede do Biopesca em Praia Grande
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Após receber os cuidados necessários na sede do Biopesca, em Praia Grande, a tartaruga foi anilhada (uma técnica utilizada no estudo do comportamento das aves) pela bióloga Carolina Bertozzi, professora da Unesp e fundadora do Instituto Biopesca.

A soltura foi organizada em parceria com os pescadores Juliano e Matheus Lopes, parceiros da instituição, que levaram a equipe de barco a quase dois quilômetros da costa para devolver a tartaruga à natureza.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Para acionar o resgate de animais marinho encontrados em Biopesca em Praia Grande, Mongaguá, Itanhaém e Peruíbe, entre em contato com o Instituto Biopesca pelo (13) 99601-2570 (Whatsapp ou chamada a cobrar).

Veja o vídeo:

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Imagens: Gabriel Marins/Instituto Biopesca

 

saiba antes via instagram @revistamaissantos