PUBLICIDADE

1.0 - SANTOS

Mais de 17 mil candidatos realizam provas em concurso público de Santos

Ao todo, 57 vagas em sete cargos de ensino fundamental, médio e superior. A oportunidade de recolocação no mercado de trabalho e a estabilidade financeira levaram os 17.342 candidatos a realizarem as provas objetivas do concurso público da Prefeitura de Santos. Os gabaritos serão divulgados no Diário Oficial do município nesta terça-feira (14).

De acordo com a Secretaria de Gestão (Seges), a abstenção foi de 15,87%, já que foram recebidas 20.614 inscrições. O concurso terá validade de um ano desde a homologação, podendo ser estendida por mais 12 meses.

Os candidatos fizeram os exames nas universidades Santa Cecília (Unisanta), Católica de Santos (UniSantos), Metropolitana de Santos (Unimes) e São Judas – Campus Unimonte. No Campus Dom Idílio da UniSantos, na Vila Mathias, faltava pouco para a abertura dos portões e já havia inúmeros candidatos aguardando e verificando a lista com seus nomes e números das salas de prova.

A moradora de São Vicente, Gislaine Silva de Souza, 47 anos, nem almoçou para evitar atraso. Desempregada há quase dois anos, está há dois meses estudando para secretário de unidade escolar. Ela vê no concurso público a oportunidade de ter mais segurança financeira. “Tenho dois filhos, então, ter estabilidade no emprego é mais confortável, porque muita gente que está trabalhando também não tem segurança. Na Prefeitura, você fica mais seguro e seria bem melhor na atual conjuntura do País”.

SONHO

Desde que se tornou mãe há dois anos, Tânia Cristiny Alves, 25, de Bertioga, também ficou sem emprego e tem expectativa positiva de se classificar. “Na minha cidade está difícil para emprego. E ter estabilidade é tudo para mim”.

Também desempregada está Silvana Renata Ribeiro da Silva, 46, que veio de São Paulo para concorrer à vaga na mesma função. Ela chegou em Santos no sábado e, às 12h30, deste domingo já estava na porta do local da prova. “Estou nervosa, mas estudei bastante e tenho fé. Sempre gostei de praia, é meu sonho desde criança morar em Santos. Se eu passar vou morar aqui”, disse.

Professor de judô, Welington Divino da Silva Júnior, 44, do bairro Santa Maria (Zona Noroeste de Santos), fez provas para funções distintas nos dois períodos. “Dou aulas, mas é eventual. Então, busco estabilidade. Concursos sempre alavancam mais a economia da Cidade, porque serão mais pessoas empregadas”.