PUBLICIDADE

Edição Mensal

Ed.29 – Novembro de 2020: Ana Marcela

Aquela baianinha inquieta, que adorava praia, nem imaginava o que estava por vir. Se é que que não, porque o destino de campeã começou a ser traçado por Ana Marcela Cunha e sua família aos dois anos, quando chamava atenção de todos com vigorosas braçadas na piscina da creche que frequentava em Salvador. A partir da constatação que a modalidade se mostrava promissora, participar de competições de águas abertas na adolescência ao lado de adversárias mais velhas tornou-se uma constante. A primeira vitória foi aos 14 anos, já em nível nacional, na Travessia dos Fortes no Rio de Janeiro. Em 2007 chegou a Santos para integrar a equipe da Unisanta, em sucessivas competições. Ana Marcela carimbava ali seu ‘passaporte aquático’ para o sucesso internacional.

 


PUBLICIDADE