PUBLICIDADE

Edição Semanal

RESPEITO NÃO TER COR, TEM CONSCIÊNCIA

“É essencial que vocês conheçam a sua história. É fundamental que vocês conheçam a história do País, em que contexto aconteceu a escravidão, como é que essas relações se davam. Mas também para quem não é afrodescendente, porque com isso é possível fazer com que as pessoas, que tenham alguma propensão ao racismo diminuam isso no primeiro momento e rejeitem isso posteriormente”.

A declaração é de Esmeraldo Soares Tarquínio de Campos Neto, advogado, radialista e coach, ao se referir sobre a mensagem a ser destaca às novas gerações em questões ligadas ao racismo. Ele acrescenta: “Não dá para você negar o racismo, mas dá, sim, para mostrar às pessoas que o racismo não faz bem a ninguém. O que se tem é a necessidade de se posicionar”.

Em sua avaliação não há o que comemorar com a data nacional, mas sim celebrar, com destaque para o conhecimento sobre a história de Zumbi dos Palmares e seus companheiros. “Nós não temos conhecimento dessa história. Sabe-se muito pouco sobre a história dos africanos escravizados e dos brasileiros escravizados no Brasil. Eu mesmo, descendente de negros, não faço ideia da minha origem. Diferentemente de outras pessoas que vieram de outros lugares para o Brasil que sabem de onde se originam. No meu caso e no caso de todos os descendentes de africanos, de maneira geral – e quase absoluta – não temos conhecimento da nossa origem”, ressalta.

 


PUBLICIDADE