PUBLICIDADE

2.0 - REGIÃO

Com fortes chuvas, morros de Santos estão em estado de observação

Quem estava voltando do trabalho no final da tarde dessa quinta-feira foi surpreendido por um dil√ļvio que atingiu toda a Baixada Santista. A quantidade de √°gua foi tamanha que muitas vias ficaram alagadas e obrigou pedestres a se abrigarem ou correrem para n√£o ficar ensopados. Por√©m, de acordo com a Defesa Civil das principais cidades da regi√£o, n√£o houve registros de ocorr√™ncias.

De acordo com a Defesa Civil de Santos, das 18 horas de ontem at√© as 6 desta manh√£, choveu 79mm, o que deixou os morros da cidade em estado de observa√ß√£o. Mesma situa√ß√£o da cidade de S√£o Vicente que, tamb√©m informou, ter um acumulado de chuva nas √ļltimas 72 horas de 79,4 mm.

As demais cidade da Baixada Santista tamb√©m divulgaram nota. Cubat√£o informou que, nas √ļltimas 24 horas, o √≠ndice pluviom√©trico foi de 101,2 mm positivos na COTA 400, regi√£o da encosta, e 43,4 mm na regi√£o central do COMDEC.

Em Guaruj√°, a Diretoria de Defesa Civil relatou que, nas √ļltimas 24 horas, foi registrado um acumulado de chuvas de 28,8 mil√≠metros.¬†J√° em Praia Grande, a nota explica que pontos de poss√≠veis ac√ļmulo de √°gua est√£o sendo escoados pelo sistema de drenagem municipal, O √≠ndice pluviom√©trico das √ļltimas 24 horas foi de 71 mm.

A Prefeitura de Praia Grande ainda pede à população que, em caso de qualquer problema relacionado ao tema, pode entrar em contato diretamente com a Defesa Civil, que atende pelo telefone 153.

Deslizamentos e enchentes em S√£o Paulo

Na Grande S√£o Paulo, o temporal provocou ao menos dezesseis desabamentos, segundo o Corpo de Bombeiros. Uma adolescente foi resgatada com escoria√ß√Ķes dos escombros de uma casa em Santa Isabel, na parte norte da regi√£o metropolitana.

Já em Barueri, um muro caiu sobre uma residência. Os moradores foram resgatados sem ferimentos.

Os bombeiros receberam ainda 33 chamados relacionados a problemas enfrentados com enchentes. Na Zona Norte da capital paulista, o C√≥rrego Perus transbordou. Duas ruas da regi√£o ficaram alagadas de forma intransit√°vel. A forte chuva tamb√©m atinge o extremo sul da cidade, nos bairros de Engenheiro Marsilac e Parelheiros, e na zona leste ‚Äď no Br√°s, no Pari, no Bel√©m e na Mooca.

Muita chuva também em Minas e Rio de Janeiro

O estado de Minas Gerais come√ßou o ano de 2020 debaixo de muita chuva. Nos dias 1 e 2 de janeiro, temporais foram observados em todas as regi√Ķes mineiras.

De acordo com o Climatempo, choveu especialmente forte na região da Grande Belo Horizonte, onde vários locais receberam de 90 mm a quase 150 mm de chuva em apenas 24 horas.

A chuva dos dois primeiros dias de janeiro de 2020 causou estragos na capital mineira e fez vítimas fatais no estado.

J√° no Rio de Janeiro, as cidades de Nova Friburgo, Petr√≥polis e Teres√≥polis foram as mais afetadas pelas chuvas. A Defesa Civil municipal emitiu alertas para as tr√™s regi√Ķes e registrou pelo menos dezesseis ocorr√™ncias, tr√™s delas de deslizamentos de terra. Segundo o sistema de alerta da Prefeitura do Rio, h√° registros de chuva nos bairros da Tijuca, Sa√ļde, Jardim Bot√Ęnico e Santa Teresa.

As condi√ß√Ķes de chuva permanecem altas no Rio de Janeiro.¬†O fluxo de umidade que vem da regi√£o amaz√īnica e chega ao Sudeste, associado a um sistema de baixa press√£o v√£o colaborar para espalhar muitas √°reas de instabilidades sobre o estado no pr√≥ximo dias.

(Foto: Mais Santos)