PUBLICIDADE

2.0 - REGIÃO

Jovens da √Ārea Continental de SV convocam popula√ß√£o e pol√≠ticos para discutir Ponte dos Barreiros

Isabel Franson

A C√Ęmara de S√£o Vicente recebe, nesta quinta-feira (23), √†s 18 horas, um grupo de jovens da Frente da Ponte Pra C√°, que apresenta reivindica√ß√Ķes da popula√ß√£o da √Ārea Continental da cidade.

Nesta assembleia, requerida pelo movimento, o assunto será a estrutura da Ponte dos Barreiros, ligação das áreas continental e insular do município. A abordagem dos jovens parte de um laudo divulgado em 18 de janeiro pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas de São Vicente, informando a necessidade de reforma emergencial na construção.

Ainda de acordo com o documento,¬†o secret√°rio de Tr√Ęnsito e Transporte de S√£o Vicente, Alexandre Almeida, teria se comprometido a buscar recursos com o Governo do Estado para realiza√ß√£o das reformas.

Segundo a Frente da Ponte Pra Cá, a preocupação é com os riscos de condutores, passageiros, ciclistas e pedestres na ponte, que teve o tráfego liberado apesar da estrutura perigosa. O grupo cobra posicionamento da população e celeridade das obras, que comprometem o desenvolvimento da região quanto a urbanização e transporte, principalmente.

“Tudo que foi conquistado at√© hoje na √Ārea Continental de S√£o Vicente sempre foi atrav√©s de muita luta. Uma luta que n√£o come√ßou de hoje, que j√° teve outras gera√ß√Ķes, dos nossos pais e av√≥s que est√£o por l√° at√© hoje. √Č justamente para refor√ßar a luta deles que estamos buscando integrar mais jovens √† nossa causa, e reivindicar estrutura e melhorias para todos os bairros”, afirma a professora¬†Paula Vit√≥ria de Farias Santos,
22 anos, membro da Ponte Pra Cá.

A jovem tamb√©m atenta para a progress√£o das obras do ve√≠culo leve sobre trilhos (VLT), que tem promessa de seguir pela Ponte dos Barreiros, aprimorando a mobilidade da popula√ß√£o no local. “Queremos lembrar que isso foi promessa de campanha, e √© dever das autoridades trabalhar para atender os moradores”.

Liderança jovem

A Frente da Ponte Pra C√° foi formada no in√≠cio do ano, ap√≥s assembleias e discuss√Ķes num espa√ßo do bairro Humait√° sobre necessidades estruturais dos bairros continentais de S√£o Vicente.

Segundo a participante Paula Vit√≥ria, o retorno da popula√ß√£o – entre lideran√ßas tradicionais dos bairros – e representantes juvenis foi imediata, provocando um novo encontro, de maiores propor√ß√Ķes, no Quarenten√°rio.

“A popula√ß√£o, principalmente jovem, come√ßou a entender que temos de lutar por nossos direitos. O acesso √† √Ārea Insular impacta nos nossos estudos, nosso trabalho… Nossa vida em geral, de nossos pais, e tantas outras pessoas. E a gente tem de fazer alguma coisa”.

A jovem explica que o grupo teve acesso ao laudo produzido pelo IPT da cidade, e abriu as informa√ß√Ķes para discuss√£o. “Eles n√£o podem ter informa√ß√Ķes dessas, comprovando tamanho desgaste e risco nas condi√ß√Ķes da Ponte dos Barreiros, por exemplo, e n√£o fazer nada. √Č um desrespeito ao contribuindo, ao morador”.

Na internet, o grupo propagou v√≠deos e mensagens convocando a popula√ß√£o para participar e estar presente n√£o s√≥ da sess√£o da c√Ęmara nesta quinta-feira (23) como de outros encontros do movimento e busca ampliar o engajamento. “Foi muito legal esse retorno imediato. Os v√≠deos viralizaram. Tem muita gente dizendo que vai comparecer, ou desejando boa sorte e dizendo que nos apoia”.

Resposta

A Prefeitura de S√£o Vicente, por meio da Secretaria de Tr√Ęnsito e Transportes (Setrans), informa que a Empresa Metropolitana de Transporte Urbano (EMTU) ficou respons√°vel pela contrata√ß√£o de estudo para verificar a atual situa√ß√£o da Ponte dos Barreiros. Este, inclusive, deve apontar o que ser√° necess√°rio para que a passagem receba, futuramente, a segunda fase de implanta√ß√£o do Ve√≠culo Leve sobre Trilhos (VLT) na Cidade.

No in√≠cio do ano, ap√≥s testes de carga realizados por t√©cnicos e engenheiros do Instituto de Pesquisas Tecnol√≥gicas (IPT), foram recomendadas a√ß√Ķes preliminares, adotadas de imediato pela Administra√ß√£o. Uma das orienta√ß√Ķes que tem sido seguida √© a proibi√ß√£o da passagem de caminh√Ķes com mais de dois eixos sobre a Ponte, mantendo a libera√ß√£o para √īnibus, micro-√īnibus e autom√≥veis. Outra recomenda√ß√£o foi a instala√ß√£o de lombadas na cabeceira da Ponte, de forma que os ve√≠culos reduzam a velocidade enquanto estiverem em deslocamento.

Segundo os t√©cnicos, a velocidade mais adequada √© de 40 km/h e esta medida contribuir√° na diminui√ß√£o dos impactos sobre a estrutura do equipamento, ajudando na preserva√ß√£o. Com rela√ß√£o √† passagem de caminh√Ķes, a fiscaliza√ß√£o foi intensificada com a presen√ßa de agentes de tr√Ęnsito e por meio de sistema eletr√īnico. A sinaliza√ß√£o foi refor√ßada e a Administra√ß√£o conta com aux√≠lio da Pol√≠cia Militar. Ainda, a Administra√ß√£o tem acompanhado todo o processo de elabora√ß√£o de estudos para o local.

Sess√£o:

A C√Ęmara Municipal de S√£o Vicente fica na Rua Jacob Emmerich, 1195, Parque Bitaru

Hor√°rio: 18h