PUBLICIDADE

Região / Cotidiano

O Natal já está entre nós; salve Papai Noel, o porta-voz dos sonhos

Da Mais Santos Online

O Bom Velhinho já está entre nós. Ainda não começou a entrega dos presentes, mas está a postos para ouvir os diversos pedidos. Seja em shoppings, comércio, casas ou apenas no coração de quem crê em sua força, a mensagem de paz e amor se faz presente. E tem na figura do Papai Noel como seu porta-voz.

A menos de um mês do aguardado 25 de dezembro, o Natal se faz presente. Mais do que o apelo do consumo, ele reside no encantamento que gera. As decorações das casas, em ruas como a Roberto Sandall, na Ponta da Praia, e Álvaro Alvim, no Embaré, enchem os olhos. Nos shoppings, as decorações nos fazem lembrar quem é tempo de beleza e estar juntos. E, nas figuras que evocam Noel, também há sonho e realizações. Papai Noel é um ser humano, sim.

A Mais Santos Online desta semana realça isso. O momento é de nos reconectarmos com quem queremos bem – e com o que mais importa: o amor.

Portador de sonhos. Dos pequenos e dos próprios

Você, provavelmente, já conversou com o aposentado da indústria automobilística Augusto Matias Tomaz. Esteve com ele, desfrutou do seu sorriso e seu pequeno (ou você mesmo) saíram encantados desse encontro. Há 22 anos ele é Zico Noel, atualmente no Shopping Pátio Iporanga. Com a doçura típica doo Bom Velhinho, ele resume a experiência como “a melhor coisa que já lhe aconteceu na vida”.

“Se tem uma coisa que me comove é ter este contato com as crianças e adultos também, sou muito grato por isso”, explica Zico. Porta-voz de inúmeros sonhos, ele se comove quando o pedido feito não pode ser atendido, em especial os envolvidos em saudade. “Um pedido que me comoveu, e ainda comove, é sobre a volta de alguém que já se foi. Isso me emociona muito, pois sou muito emotivo”.

Segundo ele, a satisfação em ver diferentes gerações pedirem um contato, uma foto ou algo mais simples, como um abraço – na pandemia, isso é vetado – é enorme. “Os adultos me deixam feliz por me tratar com carinho. Estão comigo há muitos anos, que deixaram de ser crianças faz tempo. Alguns já casados, mas que dizem que sou o eterno Papai Noel deles. Não tem preço”, resume.

Zico Noel lembra que já fez aparições como o Bom Velhinho por muitos anos. O tempo e a saúde mais frágil, hoje, o impedem. E as crianças “da casa”, cresceram. Mas, entre sonhos próprios e dos que o procuram, um ele lamenta não ter realizado. “Meu sonho eu já perdi a esperança de realizar: é ter minha casa própria”, revela.

Mas ele não se intimida. Segue sua caminhada, com esperança de dias melhores. A fala singela é o sonho de todos. “Gostaria que está pandemia acabasse e que nos sejamos felizes novamente sem pandemia”, resume Zico. Alguém discorda?
Leia matéria completa no nosso site, clicando neste link