PUBLICIDADE

Região / Cotidiano

Por segurança operacional, petroleiros entram em greve no Terminal da Alemoa

Da Redação

Petroleiros entraram em greve nesta sexta-feira (17) e protestam no Terminal Transpetro, na Alemoa. O motivo é segurança operacional causada por redução do efetivo. O movimento começou por volta das 19 horas desta quinta (16), na rendição do turno.

O sindicato da categoria alega que o número original de 15 profissionais foi sendo reduzido até chegar em nove. A defesa é por 10 operadores e um supervisor.

Foram feitas várias negociações, de acordo com o sindicato, mas a empresa estaria intransigente com relação ao pleito da categoria. O receio é que haja algum acidente como foi o da Ultracargo, mas ampliado.

Devido ao alto volume de hidrocarbonetos (principais constituintes do petróleo), o Terminal foi reclassificado há pouco tempo de nível 2 para 3 na Norma Reguladora 20, que estabelece requisitos mínimos para a gestão de segurança e saúde no trabalho contra os fatores de risco de acidentes provenientes das atividades de extração, produção, armazenamento, transferência, manuseio e manipulação de inflamáveis e líquidos combustíveis.

Em nota, a Transpetro falou sobre o assunto. Confira a íntegra:

“A Transpetro esclarece que, no desenvolvimento de suas atividades, atua com foco na segurança operacional e em conformidade com a legislação e o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) vigentes.

A companhia ressalta que não há Programa de Demissão Voluntária (PDV) em curso.

A Transpetro está aberta ao diálogo e reitera o seu compromisso com uma atuação responsável e sustentável em todas as regiões onde está presente, de acordo com os princípios de segurança, meio ambiente e saúde que norteiam as ações da companhia”.

Foto: Arquivo