PUBLICIDADE

Regi√£o / Cotidiano

Prefeitura de S√£o Vicente assina contrato com nova concession√°ria de transporte p√ļblico

Da Redação

A Prefeitura de S√£o Vicente assinou nesta sexta-feira (22) o contrato emergencial de concess√£o de transporte p√ļblico com a empresa Santa Cec√≠lia Turismo LTDA (Sancetur). A presta√ß√£o de servi√ßos come√ßa em 1¬ļ de agosto e tem dura√ß√£o de 180 dias.

O novo acordo prevê a disponibilidade de 70 veículos para o transporte coletivo, sendo mais cinco de reserva. Além disso, as 16 linhas que estão ativas na Cidade serão mantidas.

O an√ļncio foi feito pelo prefeito Kayo Amado durante uma transmiss√£o ao vivo. ‚ÄúEstamos transportando vidas e temos que ter muita responsabilidade para transport√°-las. Hoje, passamos uma mensagem de convic√ß√£o, paz e alegria de que as coisas v√£o melhorar. √Č um processo de transi√ß√£o dif√≠cil e complicado, mas estamos aqui para dar clareza e fazer tudo com a tranquilidade necess√°ria.‚ÄĚ

O prefeito destacou o estado de calamidade que S√£o Vicente atravessava em rela√ß√£o ao transporte p√ļblico. Entre os problemas com a empresa anterior estavam: a baixa oferta de ve√≠culos, demora na circula√ß√£o, m√°s condi√ß√Ķes de conserva√ß√£o e uso de √īnibus velhos e operando sem o devido licenciamento.

A contrata√ß√£o emergencial foi conclu√≠da ap√≥s pesquisas de mercado. Nesse processo, foram executadas avalia√ß√Ķes de capacidade t√©cnica, financeira e operacional dos concorrentes. Venceu a empresa que apresentou menor custo e atendeu as condi√ß√Ķes t√©cnicas previstas.

O valor do contrato est√° estimado em R$ 4,8 milh√Ķes mensais. O montante n√£o √© repassado pela Prefeitura, j√° que √© custeado, na sua maioria, pela cobran√ßa de tarifas dos passageiros.

A Sancetur tem sede em Paulínia e está em atividade desde 1992. A empresa atende diversos municípios do interior do Estado de São Paulo como: Americana, Atibaia, Indaiatuba, Limeira e Valinhos.

Próximos passos

A Prefeitura de S√£o Vicente est√° realizando um novo estudo sobre o transporte p√ļblico na Cidade. O per√≠odo para conclus√£o dessa etapa √© de aproximadamente 120 dias. Os dados obtidos ap√≥s essa an√°lise resultar√£o em um diagn√≥stico de oferta e demanda do Munic√≠pio, e v√£o pautar os moldes de uma nova contrata√ß√£o.

Entenda ponto a ponto as mudanças no transporte municipal de São Vicente

1 ) Quantos √īnibus est√£o previstos?
Ser√£o 70 ve√≠culos em circula√ß√£o e mais cinco de reserva. Deste total, s√£o 43 mini √īnibus e 32 √īnibus b√°sicos.

2) Quem é a Santa Cecília Turismo LTDA?
A Sancetur √© uma empresa com 30 anos de experi√™ncia no segmento, em atividade desde 1992. Est√° localizada em Paul√≠nia e realiza servi√ßos de transporte p√ļblico em diversos munic√≠pios do interior do Estado de S√£o Paulo como: Americana, Atibaia, Indaiatuba, Limeira e Valinhos.

3) Quais as caracter√≠sticas dos novos √īnibus?
Os √īnibus que v√£o circular podem ter no m√°ximo oito anos de fabrica√ß√£o. Al√©m disso, todos os ve√≠culos devem estar licenciados, estar equipados com ar condicionado e possuir acessibilidade para pessoas com defici√™ncia ou com mobilidade reduzida.

4) Quais ser√£o as linhas?
Neste momento de contrato emergencial, as mesmas 16 linhas que já estavam em circulação no contrato com a Otrantur serão mantidas. São elas:

103 – Vila Margarida
104 – Vila Margarida
105 – N√°utica III
107 – Tancredo
108 – Tancredo
110 – Jockey
112 – N√°utica III
115 – Ilha Porchat
201 – Vila Ema
202 P – Gleba II
202 T – Gleba II
203 P – Pq. Continental
203 T – Pq. Continental
204 P – Humait√°
204 T – Humait√°
205 РJapuí

5) A empresa vai disponibilizar aplicativo para os passageiros?
O contrato prevê que o aplicativo seja entregue em até 30 dias após o início dos serviços.

6) Os √īnibus t√™m ar-condicionado?
A exigência em contrato é que toda a frota possua ar-condicionado a partir do início da operação.

7) Quais ser√£o os locais de atendimento para o cidad√£o?
Ainda há alguns detalhes para definição dos locais de atendimento, onde serão realizados serviços de cadastro de passageiros, solicitação de isenção de passe e recarga de cartão. Os endereços serão divulgados nos próximos dias.

8) Os funcion√°rios da Otrantur ser√£o aproveitados pela Sancetur?
A Sancetur afirmou estar disposta a aproveitar os profissionais da Otrantur. Entretanto, trata-se de uma rela√ß√£o privada na qual o Poder P√ļblico n√£o tem poder de decis√£o. A Prefeitura manifesta solidariedade com os trabalhadores que sofreram com aus√™ncia de sal√°rio e vai acompanhar o processo de perto.

9) Os valores nos cart√Ķes-transporte da Otrantur ser√£o repassados para a nova concession√°ria?
A transfer√™ncia de valores dispon√≠veis nos cart√Ķes est√° prevista no Decreto Municipal n¬ļ 5871, que determinou a caducidade do contrato com a Otrantur. O procedimento √© feito entre duas empresas privadas e a Administra√ß√£o Municipal n√£o tem poder de decis√£o. A orienta√ß√£o para todos os mun√≠cipes que, eventualmente, se sintam onerados √© de que procurem a Justi√ßa.

10) Qual é o valor do contrato com a Sancetur?
O valor do contrato est√° estimado em R$ 4,8 milh√Ķes mensais. O montante n√£o √© repassado pela Prefeitura, j√° que √© custeado, na sua maioria, pela cobran√ßa de tarifas dos passageiros.

11) Onde ser√° a base da empresa?
Tendo em vista o prazo de implementa√ß√£o do novo sistema, a empresa, de forma provis√≥ria, usar√° parte de um equipamento p√ļblico, fornecendo contrapartida ao Munic√≠pio pelo per√≠odo de utiliza√ß√£o, por meio de cess√£o onerosa.

12) Haverá alteração no valor da tarifa?
Não. A tarifa será mantida em R$ 3,95 para que a população, que já sofreu com mau serviço por quase três anos, não seja onerada.

Foto: Divulgação PMSV