PUBLICIDADE

Regi√£o / Meio Ambiente

Baleia Jubarte é resgatada no canal de São Sebastião

Da Redação

Na manhã desta sexta-feira (4), o Instituto Argonauta recebeu um acionamento por intermédio do CMA-ICMBIO (Centro de Mamíferos Aquáticos) a respeito de uma possível baleia jubarte (Megaptera novaengliae) presa em uma rede, no canal de São Sebastião.

A equipe do Instituto Argonauta, com sede em São Sebastião e coordenada pelo biólogo Manuel da Cruz Albaladejo, deslocou-se até o local, onde confirmaram que o animal estava envolto por uma rede de pesca.

O Projeto Baleia à Vista que atua no monitoramento de cetáceos na região, acompanhado da equipe do Projeto Conservação da Toninha, também estavam presentes no local observando, apoiaram a ação e puderam acompanhar e registrar imagens do trabalho de resgate realizado com sucesso pela equipe do Instituto Argonauta.

As baleias sofrem in√ļmeras amea√ßas, mesmo ap√≥s a proibi√ß√£o de sua ca√ßa no Brasil, e dentre elas as redes de pesca s√£o uma das que mais causam problemas, mesmo que incidentalmente.

As chamadas redes de espera, que são deixadas pelos pescadores com objetivo de capturar peixes, muitas vezes não são percebidas pelas baleias que acabam se enroscando e muitas vezes morrendo ou se machucando por ficarem presas a este tipo de material resistente feito de nylon e fibras sintéticas.

O desemalhe de uma baleia é uma atividade extremamente arriscada que precisa ser feita, seguindo protocolos específicos, e regulamentados no Brasil pelo CMA-ICMBIO e por uma equipe técnica capacitada e treinada para evitar ao máximo o risco a vida da equipe de salvamento. A capacitação e o uso de equipamentos corretos e adequados para este tipo de atividade é muito importante para o sucesso da operação.

Segundo o bi√≥logo Manuel da Cruz Albaladejo, ‚Äúuma das nossas maiores preocupa√ß√Ķes era com a seguran√ßa de turistas que estavam tentando fazer o procedimento de salvamento da baleia e que mesmo que com a melhor das inten√ß√Ķes n√£o deve ser feito por pessoas despreparadas, por colocar em risco a si mesmas, bem como o pr√≥prio animal.

Confira o vídeo do resgate no Instagram @revistamaissantos.

Crédito da foto: Divulgação Instituto Argonauta