PUBLICIDADE

1.0 - SANTOS

Fórum Cresce Baixada promove reunião para debater sobre as demissões na Usiminas

Ontem (19), a Usiminas iniciou as demissões no usina de Cubatão. A empresa afirmou que o ato é consequência do ajuste em sua capacidade produtiva, e que o número de demissões seria diminuído, totalizando 1.800 de forma direta e o redirecionamento de 300 empregados para atividades terceirizadas.

As demissões,que afetam todas as categorias de trabalhadores, será o tema tratado pelo Fórum Cresce Baixada na quinta-feira (21), a partir das 9h30, na sede do Sindicato dos Trabalhadores da Contrução Civil (Sintracomos), em Santos.

Para o vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil, Luiz Carlos Andrade, “a categoria foi duramente atingida e não apenas na Usiminas. Esta é uma das razões pelas quais o nosso Sindicato, representando os trabalhadores de grande número de empresas da área de terceirizadas é um dos principais participantes do Fórum Cresce Baixada”.

Representantes do Executivo e Legislativo da Região Metropolitana, deputados estaduais e três federais, eleitos pela Baixada Santista, foram convidados pelos representantes do ato. Além das Associações Comerciais, sindicatos patronais e de trabalhadores, sistema universitário e Ciesp.

Outro alerta feito foi em relação as consequências a economia da região. Segundo Newton Guenaga, representante regional do Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo (SEESP), as demissões tem efeito dominó, provocando demissões de empregados em outras empresas.

Foto:(Divulgação)

Foto:(Divulgação)