PUBLICIDADE

Santos / Cotidiano

Alunos da rede municipal de Cubatão não têm professores substitutos

As escolas da rede de ensino municipal em Cubatão não possuem professores substitutos. O problema de tudo isso é que quando falta algum professor, os alunos ficam sem aula.

De acordo com a Prefeitura, há um projeto na Câmara Municipal que visa buscar a regulamentação dessa atividade. Enquanto isso, os alunos, por exemplo, da U.M.E. Padre Manoel da Nóbrega, bairro Casqueiro, estão perdendo aulas com muita frequência.

Alex Paranhos, 41 anos, pai de uma aluna da unidade escolar, está preocupado com a situação. “Nada temos a questionar quanto a profissional em questão. No entanto, vejo-me obrigado a questionar perante a gestão da unidade a falta da de professores substitutos ou a realocação dos alunos, tendo em vista que os mesmos estão sendo severamente prejudicados nos desenvolvimentos didáticos, pedagógicos e pessoais”, disse.

Para o munícipe, é com enorme preocupação que ele faz tal observação, ainda conforme o reclamante, ele afirmou que jamais imaginou que o ensino da sua cidade fosse tão prejudicado.

“A depreciação das entidades, das unidades educacionais e da imagem de nossa cidade é cada vez mais evidente. Nossas crianças não podem “pagar” pela má gestão do município, da secretária de educação ou de quem quer que seja”, reclamou.

Na tentativa de esclarecer o problema, o pai da aluna procurou o diretor, da U.M.E. Padre Manoel da Nóbrega, que reconheceu a falta do professor substituto e combinou de convocar, o mais breve possível, uma reunião do conselho escolar para debater uma forma de resolver  a ausência desses profissionais, informou Alex Paranhos.

“Nesse encontro, foram discutidos assuntos relacionados ao fraco desempenho dos alunos, fato decorrente do numero das também baixas somas das horas aula que lhes são propiciadas”.

A Secretaria de Educação de Cubatão informou que conhece o problema e para resolver a questão está em tramitação na Câmara Municipal um projeto que regulamenta a figura do professor substituto na cidade.

Foto: Reprodução