PUBLICIDADE

Santos / Cotidiano

Desocupação de áreas irregulares gera protesto de moradores no São Manoel

Da Redação

Moradores do São Manoel, em Santos, realizaram protesto no início da noite desta quarta-feira (23) que fechou a via marginal da Rodovia Anchieta. Por meio da queima de pneus, que interromperam o trânsito no local, eles reclamavam de uma desocupação feita pela Prefeitura esta semana.

Guarnições da Polícia Militar acompanharam o movimento, assim como agentes da CET monitoravam os efeitos do protesto no acesso à Nova Entrada de Santos.

De acordo com a Prefeitura, por meio de nota, a força-tarefa realizada em área de preservação ambiental, no bairro São Manoel, cumpre o Termo de Acordo Judicial (TAJ) entre o Ministério Público Estadual e o Município. De acordo com o TAJ, a área não pode ser ocupada.

“Nesta terça-feira (22), houve a demolição de sete construções irregulares desocupadas e uma demarcação de loteamento também irregular no bairro São Manoel. Na abordagem, a equipe de fiscalização desfez uma cocheira com dois cavalos. Os proprietários foram orientados a retirar os animais. Nesta quarta-feira (23), mais duas construções irregulares vazias foram demolidas. Também foi feito o desmonte de seis cocheiras e de uma estrutura tipo garagem”, explica a Administração Municipal.

A ação contou com agentes da Guarda Civil Municipal e apoio de policiais militares. No total, nove famílias foram intimadas a demolir os barracos e deixar o local no prazo de 30 dias. Elas também foram aconselhadas a procurar orientação assistencial

“Antes da reintegração, as famílias são identificadas pela Secretaria de Desenvolvimento Social e orientadas a se cadastrarem no Centro de Referência de Assistencial Social (Cras) mais próximo ao bairro alvo da ação (caso ainda não sejam cadastradas). Após a reintegração, o Cras fica à disposição para atendimento das famílias e também é oferecido acolhimento institucional para aquelas que precisarem”, complementa a nota da Prefeitura.

Foto: Reprodução/Rede VTV