PUBLICIDADE

Santos / Cotidiano

Exposição mostra cinco décadas de fotógrafo influente em Santos

A mostra acontece na Pinacoteca Benedicto Calixto e celebra cinco d√©cadas da influente carreira do fot√≥grafo Araqu√©m Alc√Ęntara.

 

Foto: Divulgação

Da redação

A partir de 6 de junho, o¬†projeto Arte na Pinacoteca, que est√° na segunda edi√ß√£o, ir√° apresentar a exposi√ß√£o: Araqu√©m Alc√Ęntara, 50 anos de fotografia. Esta mostra, sediada na Pinacoteca Benedicto Calixto, celebra cinco d√©cadas da influente carreira do fot√≥grafo Araqu√©m Alc√Ęntara e √© uma das v√°rias exposi√ß√Ķes planejadas para enriquecer o cen√°rio cultural de Santos.

Conforme a administra√ß√£o do local, atrav√©s da iniciativa Arte na Pinacoteca, a cidade tem recebido uma s√©rie de exposi√ß√Ķes que n√£o s√≥ ampliam a oferta cultural, mas tamb√©m t√™m aumentado significativamente as visita√ß√Ķes √† Pinacoteca, que fica na¬†Avenida Bartolomeu de Gusm√£o, 15, em Santos.

Foto: Divulgação

Araqu√©m Alc√Ęntara √© renomado pelo trabalho pioneiro na documenta√ß√£o dos ecossistemas brasileiros e pelas narrativas visuais, que exploram a complexa intera√ß√£o entre humanos e natureza. A exposi√ß√£o n√£o √© apenas uma retrospectiva trabalho dele, mas tamb√©m um destaque sobre como a fotografia pode ser um meio poderoso para o engajamento social e ambiental.

A administra√ß√£o da Pinacoteca afirmou que cada exposi√ß√£o trazida sob esta iniciativa contribui significativamente para o aumento de visita√ß√Ķes, gerando impacto econ√īmico positivo atrav√©s da cria√ß√£o de empregos diretos e indiretos, estimulando o turismo local.

Al√©m das exposi√ß√Ķes, o Arte na Pinacoteca engaja o p√ļblico com uma variedade de atividades educativas, incluindo palestras e oficinas espec√≠ficas para cada mostra, e promove visita√ß√Ķes especiais para alunos de escolas municipais, fortalecendo o papel educativo e inclusivo da arte.

Araqu√©m Alc√Ęntara

Foto: Divulgação

Fot√≥grafo, jornalista e professor, iniciou os estudos em Jornalismo na Universidade de Santos, em 1970. A carreira dele como rep√≥rter incluiu passagens por O Estado de S. Paulo e Jornal da Tarde, onde tamb√©m descobriu a paix√£o pela fotografia. Ficou conhecido pelo trabalho ambientalista, especialmente ap√≥s documentar o Parque da Jur√©ia, em 1979, o que o levou a explorar e fotografar a Mata Atl√Ęntica.

Araqu√©m atuou em grandes jornais brasileiros at√© se tornar freelancer, em 1985, colaborando com publica√ß√Ķes nacionais e internacionais. Ele autor de 17 livros sobre ecossistemas brasileiros e dedica-se a ensinar fotografia em workshops por todo o Brasil, inspirando novas gera√ß√Ķes a preservar a natureza.