PUBLICIDADE

Santos / Economia

Bolsa Oficial do Café em Santos ganha fachada restaurada e novo auditório

Da Redação

Importante pr√©dio hist√≥rico e cultural de Santos, o edif√≠cio do Museu do Caf√©, na Regi√£o Central, teve suas fachadas restauradas inauguradas nesta ter√ßa-feira (14), em solenidade que reuniu autoridades municipais e estaduais no Sal√£o do Preg√£o. O evento marcou a abertura das comemora√ß√Ķes pelo centen√°rio da antiga Bolsa Oficial do Caf√©, a ser celebrado em 2022, e contou tamb√©m com a entrega de audit√≥rio, no 2¬ļ andar, e com apresenta√ß√£o do coral do Grupo Tirolli na varanda do pr√©dio, que completou 99 anos no √ļltimo dia 7.

As obras no local, que recebe anualmente mais de 350 mil visitantes, entre turistas, estudantes e moradores, foram executadas em 10 meses, com investimentos de R$ 2,9 milh√Ķes, provenientes do Minist√©rio P√ļblico do Estado de S√£o Paulo e da Secretaria da Cultura e Economia Criativa do Estado de S√£o Paulo.

 - REVISTA MAIS SANTOS

“Esse √© um dos im√≥veis mais relevantes da hist√≥ria de Santos e do Estado. Posteriormente, entregaremos a ilumina√ß√£o da fachada, contribuindo para que ele seja ainda mais importante como atra√ß√£o tur√≠stica, e o restaurante, que tem um significado cultural e pol√≠tico. Ser√° um investimento conjunto de mais de R$ 5 milh√Ķes para que o edif√≠cio da Bolsa, que abriga o Museu, chegue com todo seu esplendor no ano de seu centen√°rio”, afirmou o secret√°rio de Cultura e Economia Criativa de S√£o Paulo, S√©rgio S√° Leit√£o.

Na ocasi√£o, ele manifestou apoio do Estado ao Encontro das Cidades Criativas da Unesco, a ser realizado no pr√≥ximo ano em Santos. “Que tenhamos um grande evento de repercuss√£o internacional, consolidando Santos como uma das capitais criativas do Estado de S√£o Paulo e do Brasil, projetando a vis√£o estrat√©gica da economia criativa para a promo√ß√£o do desenvolvimento e da inclus√£o social”.

O prefeito Rog√©rio Santos tamb√©m destacou a import√Ęncia do pr√©dio que preserva a hist√≥ria dos tempos √°ureos do caf√© e falou dos investimentos locais, que valorizar√£o os 100 anos da antiga Bolsa, em 2022. “√Č o segundo equipamento mais visitado por conta de seu acervo, beleza e da hist√≥ria do caf√©. Para o centen√°rio, vamos revitalizar a Rua XV para torn√°-la mais atrativa. Estamos com um movimento de trazer novas empresas para essa regi√£o, que vai fortalecer a import√Ęncia do Centro no seu papel comercial, e trazer novas atividades como universidades e resid√™ncias”.

Na ocasi√£o, os presentes visitaram o Pal√°cio do Caf√© para conhecer as instala√ß√Ķes e exposi√ß√Ķes atualmente em cartaz no Museu. E conheceram o audit√≥rio com 61 lugares e totalmente acess√≠vel, novidade que agregar√° ainda mais valor ao pr√©dio, ampliando o leque das programa√ß√Ķes culturais e possibilitando o crescimento da capta√ß√£o de recursos por meio de loca√ß√Ķes.

Interven√ß√Ķes

Os servi√ßos de recupera√ß√£o foram aprovados pelo Instituto do Patrim√īnio Hist√≥rico e Art√≠stico Nacional (IPHAN), Conselho de Defesa do Patrim√īnio Hist√≥rico, Arqueol√≥gico, Art√≠stico e Tur√≠stico (Condephaat) e Conselho de Defesa do Patrim√īnio Cultural de Santos (Condepasa) ‚Äď √≥rg√£os pelos quais o edif√≠cio √© protegido.

As interven√ß√Ķes ocorreram por meio da empresa Est√ļdio Saras√° Conserva√ß√£o e Restaura√ß√£o, selecionada por meio de chamamento p√ļblico, e contemplaram todas as fachadas do edif√≠cio (Ruas XV de Novembro, Frei Gaspar e Tuiuti), al√©m da Torre do Rel√≥gio. Inclu√≠ram limpeza e remo√ß√£o de vegeta√ß√£o e crosta negra, al√©m da estabiliza√ß√£o de revestimentos e elementos art√≠sticos de todas as fachadas.

“Essa foi a interven√ß√£o mais significativa que o edif√≠cio sofreu desde o restauro integral realizado em 1997, h√° quase 25 anos, que resultou na implanta√ß√£o do Museu do Caf√©. A Bolsa foi constru√≠da para centralizar, organizar e controlar as opera√ß√Ķes cafeeiras aqui. Rica em arte e detalhes, √© um monumento importante da √©poca √°urea do caf√© em nossa hist√≥ria”, disse Carlos Henrique Jorge Brando, vice-presidente do Conselho de Administra√ß√£o do Instituto de Preserva√ß√£o e Difus√£o da Hist√≥ria do Caf√© e da Imigra√ß√£o.

O promotor de Justi√ßa do Meio Ambiente, Fernando Reverendo, do Minist√©rio P√ļblico do Estado de S√£o Paulo, falou que “o pr√©dio conta muito sobre o Brasil, o seu modus vivendi e a hist√≥ria de √™xito de pessoas de boa f√©. Que esse exemplo do Museu do Caf√© se irradie por toda a Cidade. O nosso Centro Hist√≥rico √© muito rico e guarda um patrim√īnio cultural fant√°stico”.

Tamb√©m estavam presentes os secret√°rios de Cultura (Secult), Rafael Leal, e de Economia Criativa, Empreendedorismo e Turismo (Seectur), Selley Storino; o presidente da C√Ęmara, Adilson J√ļnior; o presidente da Associa√ß√£o Comercial de Santos, Mauro Sammarco.