PUBLICIDADE

viagem

Gramado (RS) se prepara para novo perfil de turista na retomada

Gramado, na Serra Gaúcha, cidade que tem o Turismo entre as suas principais atividades, já percebe as consequências econômicas causadas pelo necessário isolamento social. De acordo com a prefeitura, o município entende como um investimento necessário para preservação do seu principal ativo: as pessoas.

Gramado foi uma das primeiras a tomar medidas também pelo isolamento social em concordância com as orientações da Organização Mundial da Saúde e já são mais de 30 dias em que a cidade parou de receber novos visitantes mas, durante esse tempo, manteve frentes de planejamento e pesquisa para uma retomada assertiva das suas atividades econômicas e eventos.

Segundo o secretário de Turismo de Gramado, Francisco Rafael Carniel de Almeida, são realizados contatos diários com entidades e empresários do setor, para o planejamento conjunto da retomada. Em se tratando de uma crise de saúde pública, é preciso traçar bons cenários a fim de planejar possíveis reações com base no seu desenrolar. Nesta semana, uma reunião virtual entre os Secretários de Turismo de toda a Região das Hortênsias, convocada por Gramado, tratará das ferramentas que estão sendo aplicadas para gerenciamento da crise no setor do turismo, e também sobre o estímulo e medidas de aceleração da recuperação.

“Na semana passada tivemos uma videoconferência com a participação de 24 pessoas. Representantes da Secretaria de Turismo, entidades e empresários da região, apresentando suas percepções a respeito da crise e expectativas em relação ao mercado. O debate de altíssimo nível serviu para delinearmos cenários para o plano de recuperação do turismo”, afirmou Rafael.

Imagem do destino

O secretário destaca que não é possível, de imediato, estabelecer uma data para retorno das atividades. Segundo ele, a Administração Municipal entende a necessidade de liquidez das empresas locais para evitar o colapso econômico. No entanto, defende que a forma de volta às atividades é ainda mais importante do que quando esta volta irá ocorrer.

“Sou favorável a um retorno gradual e extremamente responsável, já que aqui em Gramado tivemos sucesso ao retardar a curva deste contágio para preparar melhor nosso sistema de saúde. Retorno gradativo não significaria incentivar viagens de imediato. “Ainda não é o momento: incentivar viagens em um momento em que o mundo indica o isolamento social seria visto como oportunismo pelo mercado, que não perdoaria o contrassenso. Seria um grande dano de imagem”, afirma. Gramado é referência também para outros municípios brasileiros no setor turístico. Por isso, também temos a responsabilidade de zelar pela nossa imagem enquanto destino indutor no cenário nacional”, destaca.

Retomada

A demanda e o ritmo de retomada dependerão do monitoramento frequente da capacidade de atendimento na rede de saúde. O grande público ainda não se sente seguro para sair de casa. As previsões médias são de que o setor turístico em Gramado passe a registrar uma retomada gradual e mais sensível da demanda a partir do segundo semestre de 2020, em meados do mês de agosto. A cidade serrana contabilizou poucos eventos cancelados, mas teve 37 deles adiados, do primeiro para o segundo semestre de 2020 ou para o início de 2021, além de alterações do calendário municipal de eventos.

Novo perfil

A Secretaria de Turismo de Gramado e os empresários locais já se preparam para uma nova realidade. “O perfil do turista está mudando e nada mais será como antes. Nesse primeiro momento de retomada, vamos passar a receber mais turistas que virão com carro próprio e ficarão na cidade por menores períodos: o ticket médio, naturalmente diminuirá. Vamos ter que adaptar a nossa oferta. Os destinos que oferecerem as melhores experiências (não apenas preço) para esse turista, tenderão a ter melhor desempenho. É hora de dar foco à experiência do cliente, de estudar a jornada dele, atenuando dores e ressaltando ganhos. É muito importante focar em preços justos com relação à experiência, com benefícios extras negociados com outras empresas ou entidades. Também será muito importante a união dos órgãos associativos empresariais, assim como o foco em um atendimento cada vez mais diferenciado e o fortalecimento do cuidado com a saúde do visitante, ele valorizará isso”, analisa o secretário.

Impactos na economia

Apesar da magnitude do impacto econômico, para os chocolateiros, por exemplo, o resultado das vendas de Páscoa foi melhor do que o esperado para o cenário. Para a hotelaria e o setor gastronômico, estima-se renúncias ainda mais severas de receita nestes meses em que o turismo estará adormecido. Mesmo assim, existe a consciência coletiva de que, ao proteger o principal ativo de Gramado que é o seu povo hospitaleiro e seus visitantes, o saldo final será positivo e determinante para uma retomada com impactos menos severos e orientada para ganhos de longo prazo do destino turístico.

“Estamos conscientes disso. A secretaria de Turismo e os empresários locais preparam novas experiências e aprimoramento dos serviços para os nossos turistas na retomada. Vamos apresentar experiências para novos tempos e novos turistas, trabalhando com o padrão de excelência de Gramado, preço justo e muitas vantagens para os visitantes. Vamos voltar com tudo, inclusive com produtos turísticos inéditos que apresentarão belezas de Gramado ainda desconhecidas por muitos”, finaliza o secretário Rafael.

 

 

Fonte: Mercado e Eventos

Foto: Cleiton Thiele/SerraPress