PUBLICIDADE

Região / Cotidiano

Pré-campanha eleitoral de Cubatão tem acusação de fake news e inquérito policial

 - REVISTA MAIS SANTOS

 Da Redação

A corrida eleitoral nem começou e já movimenta os bastidores do pleito municipal em Cubatão. O atual prefeito Ademário Oliveira (PSDB) registrou um boletim de ocorrência contra o vereador Antônio Vieira da Silva, o Toninho Vieira (Progressistas) e a ex-prefeita Márcia Rosa (PT). Ele acusa os opositores de espalhar falsas informações nas redes sociais sobre o combate ao coronavírus.

De acordo com Ademário, o vereador postou em uma rede social que não seria verdade o aumento de 10 para 20 leitos nas vagas de UTI para pacientes com a Covid-19, no Hospital Municipal. Essa informação foi compartilhada pela ex-prefeita.

A Fundação São Francisco Xavier, que administra o hospital, confirmou a ampliação das vagas. Segundo o diretor da entidade, Ronaldo Rafael de Oliveira, os 20 leitos têm condições de atender os pacientes de coronavírus. Em abril, todo o sexto andar do hospital foi adaptado para atender pacientes com a doença, tendo, na ocasião, a unidade recebido 10 leitos de UTI.

Ao explicar por que os denunciou na polícia, o prefeito Ademário Oliveira disse que ambos cometeram o crime de causar pânico à população, num momento muito grave, em que todos estão preocupados com uma pandemia de consequências imprevisíveis.

Respostas

O portal Mais Santos entrou em contato com os envolvidos, mas até o fechamento da matéria não obtivemos respostas.

Na página pessoal do Facebook, a ex-prefeita de Cubatão, Márcia Rosa, respondeu a acusação com a seguinte mensagem:

“Prefeito Ademário fechou hospital de Cubatão e entregou a Fundação São Francisco Xavier que tem lucros com convênios e não tem 20 leitos SUS de UTI!!! Pode fazer B.O.

Prefeito Ademário prometeu aos trabalhadores em campanha que não fecharia a Cursam e fechou. Pode fazer B.O. Prefeito Ademário é uma fake news”.

 Já o vereador Toninho Vieira não se manifestou na internet.

Foto: Reprodução