PUBLICIDADE

Região / Cotidiano

Baixada Santista ficará na fase laranja durante o dia e na vermelha das 20 às 6h

Da Redação

A Baixada Santista retrocedeu para a fase laranja do Plano São Paulo. E ficará na fase vermelha das 20 horas até as 6h do dia seguinte. O anúncio foi feito no início da tarde desta sexta-feira (22) pelo governo do estado.

A fase laranja do plano de flexibilização econômica é mais restritiva do que a amarela, em que a região estava. Ela não permite, por exemplo, o funcionamento de bares. Outros serviços têm limitações maiores de horário e capacidade.

Além da Baixada Santista, outras nove regiões do estado, incluindo a Grande São Paulo e o Vale do Ribeira, estarão na fase laranja. Elas também passarão para a fase vermelha das 20 horas até as 6h do dia seguinte.

Nos fins de semana dos dias 30 e 31 de janeiro e 6 e 7 de fevereiro, todo o estado estará na fase vermelha 24 horas por dia.

Sete regiões ficarão na fase vermelha até nos dias de semana. Entre elas a região de Taubaté, que inclui o Litoral Norte e o Vale do Paraíba.

Volta às aulas
Outro anúncio feito pelo governo de São Paulo é que o início das aulas na rede pública de ensino, previsto para 1º de fevereiro foi adiado para o dia 8. Além disso, não haverá a obrigatoriedade da presença fisica de alunos.

Em pronunciamento, o governador João Doria alegou que houve piora nos índices da Covid-19 em todo o estado. E pediu compreensão dos empresários que serão afetados com a medida.

“Sem vida não há economia. Sem a existencia não há processo economico que sobreviva. É nosso dever, pela ciencia e também pelo campo humanitário, defender vidas. Ainda não temos vacinas necessarias para garantir a imunização dos brasileiros”.

Doria citou o colapso vivido por Manaus, lembrando que o aumento da incidencia da doença na capital amazonense começou quando setores da economia pressionaram o governo estadual e a prefeitura da cidade a revisarem o programa de quarentena.

“Infelizmente essas pessoas venceram e as autoridades cederam”, disse o governador, que prometeu: “São Paulo não vai ceder. São Paulo vai proteger”.

Na fase vermelha, diversos setores não têm suas atividades permitidas. Veja as regras da fase laranja:

SHOPPINGS, GALERIAS E ESTABELECIMENTOS CONGÊNERES
Capacidade 40% limitada
Horário reduzido (8 horas): Após as 6h e antes das 20h
Praças de alimentação: funcionamento de acordo com a categoria do estabelecimento
Adoção dos protocolos geral e setorial específicos

COMÉRCIO
Capacidade 40% limitada
Horário reduzido (8 horas): Após as 6h e antes das 20h
Adoção dos protocolos geral e setorial específicos

COMÉRCIO VAREJISTA DE MERCADORIAS: LOJAS DE CONVENIÊNCIA
Venda de bebidas alcóolicas: Após as 6h e até as 20h

SERVIÇOS
Capacidade 40% limitada
Horário reduzido (8 horas): Após as 6h e antes das 20h
Adoção dos protocolos geral e setorial específicos

CONSUMO LOCAL (RESTAURANTES E SIMILARES)
Capacidade 40% limitada
Horário reduzido (8 horas): Após as 6h e antes das 20h
Consumo local e atendimento exclusivo para clientes sentados
Venda de bebidas alcóolicas até as 20h
Adoção dos protocolos geral e setorial específico

CONSUMO LOCAL (BARES)
Atividade não permitida

SALÕES DE BELEZA E BARBEARIAS
Capacidade 40% limitada
Horário reduzido (8 horas): Após as 6h e antes das 20h
Adoção dos protocolos geral e setorial específicos

ACADEMIAS DE ESPORTES DE TODAS AS MODALIDADES E CENTROS DE GINÁSTICA
Capacidade 40% limitada
Horário reduzido (8 horas): Após as 6h e antes das 20h
Agendamento prévio e hora marcada
Permissão apenas de aulas e práticas individuais, suspensas as aulas e práticas em grupo
Adoção dos protocolos geral e setorial específicos

EVENTOS,CONVENÇÕES E ATIVIDADES CULTURAIS
Capacidade 40% limitada
Horário reduzido (8 horas): Após as 6h e antes das 20h
Obrigação de controle de acesso, hora marcada e assentos marcados
Assentos e filas respeitando distanciamento mínimo
Proibição de atividades com público em pé
Adoção dos protocolos geral e setorial específico

DEMAIS ATIVIDADES QUE GERAM AGLOMERAÇÃO
Não permitido

Foto da capa: Reprodução/Governo de São Paulo