PUBLICIDADE

Região / Cotidiano

Motoboy perde a perna em acidente com cachorro e pede ajuda para comprar prótese

O acidente aconteceu no último dia 14, na travessia das ruas Campos Salles e Frei Gaspar, no Centro de São Vicente. Nesta quinta-feira (23), ele recebeu alta. 

 

Foto: Arquivo pessoal

Por Vinícius Farias

Um motoboy, de 25 anos, teve que amputar a perna esquerda após um acidente envolvendo um cachorro, em São Vicente. O caso ocorreu no último dia 14, por volta de 21h30, em um dia chuvoso. Leandro Kawanami Louback contou que recebeu um chamado para retirar um pedido em um restaurante no centro da cidade. No entanto, na travessia das ruas Campos Salles e Frei Gaspar, um cachorro escuro apareceu de surpresa, correu para o meio da rua e colidiu com a moto.

Com a pancada, o homem caiu da motocicleta e bateu em um poste de uma placa de trânsito. O animal não resistiu aos ferimentos. “Tive múltiplas fraturas expostas e a artéria da minha perna se rompeu no acidente. Perdi muito sangue. O Samu demorou um pouco para vir me resgatar, mas chegou. Devido a gravidade, eles tiveram que chamar uma outra ambulância de apoio, com morfina e outros medicamentos, para eu não sentir muita dor”, explica.

Em nota, a Prefeitura de São Vicente informou que Serviço de Atendimento Móvel (Samu) foi acionado e, ao chegar no local, realizou os primeiros atendimentos. Depois, Leandro foi encaminhado consciente e orientado ao Hospital do Vicentino. Na unidade de saúde, passou por um procedimento de amputação transfemoral, devido à grave lesão que sofreu no acidente. Na noite do dia 15, ele foi transferido para o hospital Beneficência Portuguesa, em Santos. Não há informações se o cachorro estava em situação de rua.

“A cirurgia foi complicada. Eu escuto na minha cabeça, às vezes, a serra, serrando a minha perna”, relembra. Nesta quinta-feira (23), Leandro teve alta.

Apoio

Foto: Arquivo pessoal

Leandro, que é casado e tem três filhas, de 2 e 3 anos, conta que tem apoio da família durante a recuperação. “Ela (esposa de Leandro) e minha mãe me apoiaram durante vários dias e apoiam neste momento difícil”, diz.

Leandro era motoboy há três meses e está no último ano do curso de técnico de enfermagem. Ele alugou uma moto para trabalhar com entregas de aplicativo e conseguir ter um horário mais flexível até a formatura. Além disso, outro motivo foi a esperança de ficar mais tempo com as filhas. Por conta do acidente, ele perdeu a fonte de renda.

A família dele tenta adquirir uma prótese, para melhorar a qualidade de vida dele, e pagar as despesas da recuperação por meio de uma vaquinha online. A meta de arrecadação é de R$20 mil. Para quem quiser contribuir, basta acessar o site pelo link.