PUBLICIDADE

Região / Polícia

Baixada Santista registra o menor n√ļmero de roubos da hist√≥ria em fevereiro, segundo Secret√°ria de Seguran√ßa de SP

Os municípios da região contabilizaram 852 roubos, que incluem os casos em geral, de cargas e bancos. Essa é a menor quantidade de delitos para o período desde o início da série histórica, em 2001. 

 

Foto: Imagem Ilustrativa / Freepik

Da redação

A Baixada Santista registrou queda nos principais indicadores criminais em fevereiro na compara√ß√£o com o m√™s anterior. Com isso, os roubos em geral e os roubos de ve√≠culos atingiram o menor n√ļmero da s√©rie hist√≥rica para o segundo m√™s do ano. Os furtos no geral e os furtos de ve√≠culos tamb√©m tiveram redu√ß√£o no m√™s passado. Os dados s√£o da Secretaria da Seguran√ßa P√ļblica de S√£o Paulo (SSP).

Conforme o balanço SSP, em fevereiro, os municípios da região contabilizaram 852 roubos, que incluem os casos em geral, de cargas e bancos. Essa é a menor quantidade de delitos para o período desde o início da série histórica, em 2001.

Na comparação com janeiro deste ano, a região registrou 1.175 delitos, uma redução de 27,4% nos roubos nos municípios. Já os furtos, que incluem os casos em geral e de carga, passaram de 3.042 para 2.526, ou seja, uma redução de 16,9% de um mês para o outro.

Segundo a SSP, os furtos de ve√≠culos tiveram redu√ß√£o em fevereiro de 21,1%, passando de 326 registros em janeiro para 257 no m√™s passado. Os roubos de ve√≠culos totalizaram 65 ocorr√™ncias, tr√™s casos a menos, o menor n√ļmero apurado para o m√™s pela SSP desde o in√≠cio do monitoramento para fevereiro.

No bimestre, os crimes patrimoniais também tiveram redução no acumulado na Baixada Santista. As quedas nos roubos de veículos chegaram a 24%, passando de 175 para 133 em janeiro e fevereiro de 2024. Esse é o menor patamar considerando os dois meses desde o início da série histórica, em 2001.

Já os furtos de veículos apresentaram uma variação de 4,7% (583), com 26 delitos a mais.

Os roubos em geral, que no bimestre do ano anterior totalizaram 2.502, ca√≠ram para 2.027, ou seja, 19% a menos, o menor n√ļmero desde 2002 na regi√£o. As for√ßas de seguran√ßa que atuam na regi√£o evitaram 646 furtos no bimestre deste ano, uma queda de 10,4% em compara√ß√£o com igual per√≠odo de 2023.

Ao somar os dois meses, a quantidade de drogas apreendidas chegou a uma tonelada, 41,6% a mais que no mesmo período de 2023. Só de cocaína ou pasta-base, a polícia apreendeu 445 quilos. Além disso, 290 armas de fogo ilegais foram retiradas das ruas, praticamente o dobro do período no ano passado.

No bimestre, houve 22 homic√≠dios dolosos, tr√™s a menos que no ano anterior. A pol√≠cia ainda registrou dois latroc√≠nios (roubos seguidos de morte) ‚ÄĒ no ano passado foram quatro casos.

As a√ß√Ķes na Baixada Santista tamb√©m refletiram no n√ļmero de infratores presos ou apreendidos. Nos dois primeiros meses do ano, 2.158 pessoas foram detidas, sendo que 831 eram foragidas da Justi√ßa.

Em fevereiro, polícia apreende mais de 600 quilos de drogas

A a√ß√£o ostensiva da Pol√≠cia Militar (PM) e o trabalho investigativo da Pol√≠cia Civil conseguiram tirar de circula√ß√£o 612 quilos de drogas s√≥ no m√™s de fevereiro em toda a Baixada Santista. Do volume total apreendido, 372 quilos foram de coca√≠na, o que representa um impacto financeiro para as organiza√ß√Ķes criminosas.¬†Ainda no per√≠odo, os agentes apreenderam 187 armas de fogo ilegais. O total de presos e apreendidos foi de 950 infratores.

Como parte das a√ß√Ķes para refor√ßar a seguran√ßa no litoral, houve o aumento de 341 policiais militares que passaram a atuar na regi√£o no m√™s passado. Al√©m disso, a Opera√ß√£o Ver√£o deslocou policiais de batalh√Ķes especiais da regi√£o metropolitana e do interior do estado para refor√ßar a seguran√ßa.

3¬į fase da Opera√ß√£o Ver√£o

Durante a Opera√ß√£o Ver√£o na Baixada Santista, iniciativa voltada ao combate √† criminalidade e a garantia da seguran√ßa da popula√ß√£o, 1.010 suspeitos foram presos, incluindo 407 procurados pela Justi√ßa. Al√©m disso, foram apreendidos 948 quilos de drogas e 111 armas ilegais, incluindo fuzis de uso restrito. At√© o momento, 53 pessoas morreram em confronto com a pol√≠cia. Segundo a SSP, todos os casos de mortes em confronto s√£o rigorosamente investigados pela Pol√≠cia Civil e Militar, com acompanhamento do Minist√©rio P√ļblico e Poder Judici√°rio.

A a√ß√£o policial foi desencadeada no dia 18 de dezembro do ano passado. Por√©m, a 2¬į e 3¬į fase dela, que desencadeou um grande refor√ßo policial, aconteceram ap√≥s a morte do soldado da Rota, Samuel Wesley Cosmo, no dia 2 de fevereiro, em Santos. Ka√≠que Coutinho do Nascimento, conhecido como ‚ÄúChip‚ÄĚ, de 21 anos, foi preso em Uberl√Ęndia, Minas Gerais, e √© acusado de matar o agente.