PUBLICIDADE

Região / Polícia

Casa de prostituição com participação de menor é descoberta em Praia Grande

Da Redação

Policiais descobriram uma casa que era utilizada para a prostituição nesta quinta-feira (26), em Praia Grande. Seis garotas de programas estavam no local, sendo que uma delas era menor de idade. Também estavam no local um cliente, que era procurado da Justiça e o gerente, que foi preso.

A casa de prostituição funcionava na Rua Monteiro Lobaro, no bairro Cidade Ocian e segundo a Polícia Civil, surgiu a informação do funcionamento do serviço. Ao chegarem no endereço, mas com uma viatura descaracterizada, os policiais ficaram de vigia e no momento em que um cliente entrou, a equipe foi até a residência. O gerente da casa de prostituição, que estava acompanhado por algumas garotas e confirmou o funcionamento e a forma de atendimento.

Além disso, segundo os policiais, o gerente afirmou que naquele momento, um cliente estava sendo atendido por uma das garotas da residência. Os agentes se identificaram como policiais civis e entraram na casa.

Detalhes do imóvel

Conforme a Polícia Civil, o local possuía uma área de lazer no piso inferior com sinuca, piscina e barras de pole dance. Em uma das salas, funcionava um bar com diversas bebidas alcoólicas expostas, com luzes de boate, panfletos com propaganda da casa de prostituição, uma maquininha para débito e crédito e comandas de atendimento.

Em um dos quartos do andar superior, foram encontrados uma das garotas e o cliente. Tammbém foram localizadas mais seis garotas de programa, sendo que uma delas, era uma adolescente de 17 anos.

O gerente do local informou à Polícia Civil que não conhecia os proprietários da casa de prostituição e que não sabia que uma das garotas era menor de idade. Ele ainda detalhou o funcionamento do estabelecimento, dizendo que as garotas de programa recebiam o pagamento através de PIX diretamente na conta bancária delas.

Foram apreendidas uma maquina de cartão de crédito e débito e os panfletos de propaganda da casa de prostituição. Os policiais civis encaminharam os envolvidos à Central de Polícia, e o gerente e o cliente procurado pela Justiça por tráfico de drogas e associação ao tráfico foram presos. A adolescente foi libertada para a mãe mediante termo de compromisso.

O caso foi registrado no 1¬ļ Distrito Policial de Praia Grande e a per√≠cia foi acionada para ir at√© o estabelecimento.

Foto: Reprodução Google Maps