PUBLICIDADE

Região / Polícia

GCM de S√£o Vicente acaba com aglomera√ß√Ķes no Itarar√©

Da Redação

A noite de s√°bado (12) foi longa e de muito trabalho para as equipes da for√ßa-tarefa de S√£o Vicente, formada por Guarda Civil Municipal (GCM), Vigil√Ęncia Sanit√°ria e Secretaria de Desenvolvimento do Com√©rcio, Ind√ļstria e Assuntos Portu√°rios (Secinp). Mas os resultados foram bastante positivos, em cumprimento √†s regras municipais de combate √† Covid-19.

No Itarar√©, a for√ßa-tarefa se deparou com diversos pontos de aglomera√ß√Ķes em quiosques.

No quiosque Florencio’s, que se encontrava fechado, mais de 20 pessoas escutavam som alto e, com o pedido da GCM para o encerramento da atividade, algumas pessoas resistiram em sair do local e foi necess√°rio o uso de g√°s de pimenta e bombas de efeito para combater a aglomera√ß√£o.

Os quiosques Trezentos e Aloha foram autuados por funcionarem após o horário permitido e por não apresentarem o alvará de funcionamento.

A GCM pede a colabora√ß√£o dos mun√≠cipes para que n√£o frequentem locais de aglomera√ß√£o, uma vez que os casos e mortes pela Covid-19 continuam acelerado. Den√ļncias podem ser feitas por meio do telefone 153 ou pelo WhatsApp (13) 99641-0112.

Outras a√ß√Ķes

Na mesma noite, a força-tarefa dispersou uma aglomeração com mais de 20 pessoas em um píer no Gonzaguinha.

O pior cenário foi na Marina Aquarium, no Japuí, onde era realizada uma festa clandestina com mais de 500 pessoas.

 - REVISTA MAIS SANTOS

A força-tarefa encerrou a festa, lavrou autos pela falta do uso de máscaras e apreendeu equipamentos de som. Não houve resistência por parte dos participantes da festa.

Crédito da foto: Divulgação Prefeitura Municipal de São Vicente