PUBLICIDADE

Região / Polícia

Mãe de seis filhos é morta com bala perdida na cabeça em Santos

 O caso ocorreu no início da noite desta quarta-feira (27), por volta de 18h, na Praça José Lamacchia, no bairro Bom Retiro. 

 

Foto: Arquivo Pessoal 

Da redação 

Uma mulher, de 31 anos, foi morta com uma bala perdida na cabeça durante um suposto confronto entre policiais militares e criminosos, no início da noite desta quarta-feira (27), por volta de 18h, na Praça José Lamacchia, no bairro Bom Retiro, em Santos.

A vítima, identificada como Edneia Fernandes Silva, estava sentada na praça com uma amiga, conversando, quando foi atingida na parte de trás da cabeça. Testemunhas socorreram ela à Unidade de Pronto Atendimento da Zona Noroeste. Na sequência, ela foi transferida para a Santa Casa de Santos.

De acordo com o Boletim de Ocorrência (BO), os PMs faziam patrulhamento em motos, quando viram uma motocicleta em alta velocidade. Os agentes pediram para o motorista parar, mas ele não obedeceu e fugiu em direção à praça. 

Conforme o BO, a equipe parou de acompanhar o suspeito para se resguardar, mas o motorista e o garupa da moto teriam atirado cinco vezes contra os agentes, que revidaram. 

Na sequência, a dupla abandonou o veículo e correu em direção ao beco da praça, atirando mais cinco vezes. Os PMs deram a volta e acessaram a praça pelo lado oposto. 

Na praça, os policiais encontraram a moto, sem a chave na ignição. Os suspeitos conseguiram fugir. Eles também foram informados que a Edneia havia sido baleada por um dos tiros e socorrida. 

O caso foi registrado como homicídio tentado e localização e apreensão de veículo na Central de Polícia Judiciária (CPJ) de Santos. Edneia Fernandes Silva deixou seis filhos. 

Segundo a Secretaria de Seguran√ßa P√ļblica de S√£o Paulo (SSP), todas as circunst√Ęncias relativas aos fatos s√£o rigorosamente investigadas pelo 5¬ļ Distrito Policial (DP) de Santos e pela Pol√≠cia Militar (PM), que instaurou um Inqu√©rito Policial Militar (IPM).

Exames periciais foram solicitados e, tão logo os laudos sejam concluídos, serão remetidos à autoridade policial para análise e esclarecimento do caso.

O local do ocorrido é próximo de onde o soldado Samuel Wesley Cosmo foi assassinado, no início de fevereiro, o que ocasionou reforço na Operação Verão. A SSP não confirmou se a morte faz parte da ação policial.