PUBLICIDADE

Região / Polícia

Polícia Civil participa da primeira fase de operação que apura prejuízo milionário

Da Redação

Policiais que atuam na 3¬™ Delegacia da DEIC do Deinter-6 de Santos, juntamente com equipes da Pol√≠cia Civil do Estado do Par√°, efetuaram pris√Ķes de pessoas envolvidas em golpes contra uma empresa de distribui√ß√£o de energia el√©trica nos Estados do Par√° e Maranh√£o, que gerou um preju√≠zo avaliado em R$ 1,2 milh√£o.

H√° um ano, equipes policiais da Diretoria Estadual de Combate a Crimes Cibern√©ticos (DECCC) do Par√° investigam uma organiza√ß√£o criminosa acusada da pr√°tica dos crimes de lavagem de dinheiro, furto mediante fraude, falsifica√ß√£o de documento, estelionato e invas√£o de dispositivo inform√°tico com o objetivo de obter preju√≠zo econ√īmico.

Segundo apurado, no primeiro semestre de 2020, hackers invadiram uma rec√©m lan√ßada plataforma digital da companhia el√©trica e tiveram acesso aos dados cadastrais dos usu√°rios. Fazendo uso de alta tecnologia, os criminosos alteravam o e-mail cadastrado para o recebimento da fatura mensal, colocando um endere√ßo eletr√īnico falso, criado pelo grupo criminoso. Desta forma, quando a fatura verdadeira era encaminhada ao e-mail ‚Äúfake‚ÄĚ, os acusados mudavam o c√≥digo de barra, e reenviavam a fatura, desta vez para o e-mail verdadeiro do cliente.

Sem conhecimento do esquema fraudulento, os consumidores efetuavam o pagamento, que tinha como destino a conta de pessoas utilizadas como ‚Äúlaranjas‚ÄĚ. Sem a conta paga de forma efetiva, os consumidores tinham o fornecimento interrompido, acarretando grande preju√≠zo econ√īmico.

Atrav√©s de trocas de informa√ß√Ķes e intelig√™ncia policial nos trabalhos realizados entre as pol√≠cias dos dois Estados, nesta primeira fase da Opera√ß√£o ‚ÄúEnergos‚ÄĚ foram cumpridos mandados de buscas domiciliares e mandados de pris√Ķes tempor√°rias na regi√£o da Baixada Santista.

 - REVISTA MAIS SANTOS

O primeiro alvo da opera√ß√£o, um homem de 54 anos, foi localizado no momento em que em ministrava aulas em uma escola particular em Santos. Ele √© apontado como respons√°vel pela invas√£o no sistema da empresa de energia. Em sua resid√™ncia foram encontrados documentos, dispositivos de armazenamento, celulares, chips e um notebook, que estava com a c√Ęmera coberta com um adesivo, chamando a aten√ß√£o dos policiais.

Em Guarujá, duas irmãs (40 e 42 anos) foram presas quando saíam de um prédio, localizado em uma área nobre da cidade. Uma delas, já praticou diversos golpes no setor imobiliário da região, e registra antecedente criminal pelo crime de estelionato. As mulheres são apontadas como autoras intelectuais do esquema milionário. Na residência das irmãs, celulares, documentos, computadores e folhas de cheques foram apreendidos.

Os tr√™s presos foram conduzidos √† DEIC do Deinter-6 de Santos. Ap√≥s a formaliza√ß√£o dos atos de Pol√≠cia Judici√°ria foram encaminhados √† cadeia p√ļblica, onde permanecem √† disposi√ß√£o da justi√ßa. Todo o material apreendido ser√° periciado na cidade de Bel√©m.

‚Äú√Č de grande import√Ęncia estreitar os la√ßos de atua√ß√£o entre as pol√≠cias civis dos Estados para o enfrentamento e combate dos crimes praticados por organiza√ß√Ķes criminosas atrav√©s da internet‚ÄĚ, afirma o diretor do Deinter-6, Manoel Gatto Neto. Investiga√ß√Ķes e dilig√™ncias prosseguem para identifica√ß√£o e pris√£o de outros integrantes desta organiza√ß√£o criminosa.

Fotos: Divulgação/Polícia Civil