PUBLICIDADE

Região / Polícia

Procurador que agrediu colega em Registro é preso na Capital

Da Redação

Depois de a Justi√ßa conceder pris√£o preventiva, o procurador Dem√©trius Oliveira Macedo foi preso na Capital, na manh√£ desta quinta-feira (23). Ele √© o autor das agress√Ķes cometidas contra Gabriela Monteiro de Barros, procuradora-geral de Registro e chefe dele.

Osvaldo Nico Gonçalves, delegado-geral de São Paulo, divulgou em entrevista que Demétrius estava internado em uma clínica em Itapecerica da Serra, município próximo a São Paulo. O procurador passará por exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal antes de seguir para o Palácio da Polícia, também na Capital. Depois, o destino será a cidade de Registro, onde ficará preso.

Em sua conta pessoal no Twitter, o governador Rodrigo Garcia tamb√©m trouxe a not√≠cia da pris√£o de Dem√©trius: “Que a Justi√ßa fa√ßa a sua parte agora e use contra ele todo o peso da lei. Agressor de mulher vai pra cadeia aqui em SP”, escreveu.

O mandado foi expedido na quarta-feira (22) pelo juiz da 1¬™ Vara Criminal de Registro, Raphael Ernane Neves, que justificou que ‚Äúnenhuma das medidas alternativas se revela pertinente‚ÄĚ.

De acordo com o despacho do delegado Daniel Vaz Rocha, do 1¬ļ Distrito Policial de Registro, que representou pela pris√£o do acusado na 1¬™ Vara Criminal da cidade, o acusado ‚Äúvem tendo s√©rios problemas de relacionamento com mulheres no ambiente de trabalho, sendo que, em liberdade, exp√Ķe a perigo a vida delas, e consequentemente, a ordem p√ļblica.‚ÄĚ

O inquérito policial instaurado para apurar o caso reuniu fotos e vídeos da agressão, além de depoimento da procuradora-geral, para fundamentar o pedido de prisão preventiva.

Demétrius já havia sido suspenso por 30 dias pela Prefeitura, com prejuízo dos vencimentos, em decisão publicada no Diário Oficial do Município.

Nas imagens registradas e que ganharam o Brasil inteiro, Demétrius agride Gabriela com socos e chutes, além de xingamentos. Ele também faz algo parecido com outra funcionária para seguir batendo em Gabriela, que tenta ser afastada por outra moça no escritório.

Inicialmente, Dem√©trius chegou a estar no 1¬ļ DP de Registro, confessou a agress√£o e alegou ter feito isso em raz√£o de ass√©dio moral sofrido. Ele havia sido liberado na ocasi√£o porque o delegado considerou que n√£o havia situa√ß√£o de flagrante.

Foto: Reprodução