PUBLICIDADE

Santos / Cotidiano

Aposentados da Usiminas protestam em Santos contra mudança e reajuste no plano de saúde

Da Redação

Atualizado às 14h25

Aposentados e pensionistas da Usiminas protestaram na manhã desta quinta-feira (4), na frente do Fórum Cível da Comarca de Santos e do Ministério Público, no Centro da Cidade. É a terceira vez nas últimas três semanas que a categoria vai às ruas.

O motivo é o aumento do plano de saúde da Usisaúde (Fundação São Francisco Xavier), destinado aos 5.200 aposentados da empresa (houve separação da ativa em 2010), segundo o Sindicato dos Siderúrgicos e Metalúrgicos da Baixada Santista. O índice ultrapassa 130% e a cobertura também irá diminuir, restringindo-se a Santos.

“A empresa deu um prazo até 30 de novembro para que eles migrem. Se não migrar, os aposentados vão ficar sem plano. Não somos contra a unificação (com a ativa). Só não pode alterar o valor. Quem ganha dois salários mínimos de aposentadoria, por exemplo, não pode arcar com isso. Ou come ou paga o plano de saúde”, afirma Claudinei Rodrigues Gato, presidente do Sindicato.

Gato lembra que o subsídio que a empresa irá oferecer para que o aposentado possa arcar com o pagamento do plano não irá acompanhar futuros reajustes. “Em três anos, esse subsídio acabou, não serve para mais nada”, completa.

Outro lado

A Fundação São Francisco Xavier  se posicionou, por meio de nota. Confira a íntegra:

“A Fundação São Francisco Xavier e a Usisaúde informam que o encerramento do Plano Cosaúde segue uma autorização do Superior Tribunal de Justiça (STJ), em última instância. Tal medida foi tomada com o objetivo de redesenhar o sistema de saúde, face ao grave desequilíbrio financeiro do Cosaúde, provocado por uma ação na justiça movida pelo Sindicato dos Siderúrgicos e Metalúrgicos em 2012 que impediu a aplicação dos reajustes necessários ao longo dos anos.

Para garantir o atendimento aos participantes do Cosaúde e em cumprimento a decisão judicial foram criadas duas alternativas de produto, Essencial e Saúde Usiminas II. As soluções oferecidas aos aposentados e pensionistas, público majoritário dentro daqueles que serão atingidos pela mudança, foram construídas de forma conjunta, ouvindo todos os envolvidos e as entidades representativas. Diversos benefícios serão ofertados, entre eles, a não cobrança da carência, o subsídio de parte do valor que será reajustado para aqueles que recebem até R$ 3,5 mil mensal pelo INSS, entre outros.

Importante destacar que os procedimentos agendados a partir de 1º/12/2021 não terão cobertura do Cosaúde e os beneficiários terão até o dia 30/11/2021 para realizar as adesões aos novos planos. Não deixe para última hora! Procure um dos locais abaixo para fazer a adesão:

Locais, dias e horários de postos de atendimento para adesão aos planos:

ABRACO – R. Dr. Arnaldo de Carvalho, 186 – Campo Grande
Data: 25/10 a 30/11
Horário: Segunda-feira a Sábado, das 8h às 18h (exceto feriados).

ATMAS РR. Ṣo Paulo, 47 РVila Belmiro
Data: 26 e 27/10. Toda 4ª e 5ª do mês de novembro.
Horário: 13h às 17h”