PUBLICIDADE

Santos / Polícia

Três anos depois de morte em casa noturna de Santos, único foragido do caso morre em Itapetininga

Da Redação

Anderson Luiz Pereira Brito, de 50 anos, morreu em 11 de outubro em Itapetinga, na região de Sorocaba, em São Paulo. Ele era o chefe da segurança da casa noturna Baccará, que ficava no Embaré, em Santos.

Na madrugada de 7 de julho de 2018, aconteceu no local o homicídio do estudante Lucas Martins de Paula, de 21 anos. Ele foi espancado pelos seguranças da casa por reclamar de uma cerveja de R$ 15,00, incluída em sua comanda – e que alegava não ter consumido. O rapaz morreu depois de 22 dias internado na Santa Casa de Santos.

Os outros três réus seguem presos e ainda não há previsão de júri popular. São eles: Vitor Alves Karam, de 35 anos, proprietário da casa, e os seguranças Sammy Barreto Callender, de 37, e Thiago Ozarias Souza, de 32.

O motivo ̩ que foi interposto pelas respectivas defesas dos dois primeiros Рal̩m da de Anderson Рum recurso no Superior Tribunal de Justi̤a para evitar isso.

Foto: Pixabay