PUBLICIDADE

Santos / Cotidiano

Filme Flores do Cárcere, rodado em Santos, terá sessão gratuita na Associação Projeto Tia Egle

Da Redação

Exibido em sess√£o lotada e emocionante no 8¬ļ Santos Film Fest ‚Äď Festival de Cinema de Santos, o document√°rio Flores do C√°rcere volta a Santos para exibi√ß√£o gratuita na Associa√ß√£o Projeto Tia Egle (R. Ambrosina A. C. Tolentino, 45, Zona Noroeste) neste s√°bado (30), √†s 16h. A entrada √© gratuita. Ap√≥s a sess√£o haver√° bate-papo, mediado por Andr√© Azenha, com a coordenadora da ONG Casa Flores, Raquel Canineu, e duas das protagonistas da hist√≥ria, Ana P√©rola e Charlene.

Mel, Xakila, Dani, Charlene, Rosa e Ana P√©rola s√£o ex-detentas da Cadeia Feminina de Santos. Doze anos depois, elas retornam ao espa√ßo prisional, hoje abandonado, para revisitar a antiga experi√™ncia e refletir sobre o encarceramento feminino, as quest√Ķes relativas √† autoestima e √† reinser√ß√£o na sociedade.

Flores do C√°rcere √© inspirado no livro escrito por Fl√°via Ribeiro de Castro, fundadora da ONG Casa Flores, dedicada √† (res)socializa√ß√£o de mulheres que viveram a experi√™ncia do c√°rcere e suas fam√≠lias, que atua para contribuir com seu desenvolvimento pessoal e profissional, promover ativismo pol√≠tico em defesa de seus direitos e junta a elas produzir conte√ļdo educacional, liter√°rio e art√≠stico relacionado √†s causas e consequ√™ncias do encarceramento de mulheres.

O longa-metragem dirigido por B√°rbara Cunha e Paulo Caldas, tem 1 hora e 22 minutos de dura√ß√£o e estreou em 2019, mas por conta da pandemia s√≥ foi ter sua estreia em Santos em 25 de junho de 2022, no 8¬ļ Santos Film Fest, no Cine Roxy.

O Projeto Tia Egle faz um trabalho de duas décadas atendendo de crianças a adolescentes.

Foto: Divulgação