PUBLICIDADE

Santos / Cotidiano

Restauração do Pantheon dos Andradas em Santos começa este mês

Da Redação

O Pantheon dos Andradas, monumento em homenagem a José Bonifácio de Andrada e Silva, o Patriarca da Independência, e seus irmãos, passará por restauração e se integrará à Praça Barão do Rio Branco, que ganhará uma estátua instagramável da figura do mais ilustre dos santistas.

A obra integra a programação comemorativa pelo Bicentenário da Independência do Brasil, e os serviços devem começar neste mês.

O projeto de restauro conservativo do ‘templo’ em homenagem a José Bonifácio foi elaborado pelo arquiteto Ney Caldatto, da Secretaria de Infraestrutura e Edificações (Siedi), e inclui a reconstituição de partes de alto-relevo em gesso e placas de mármore, limpeza e polimento das paredes e do piso em mármore.

Também inclui a recuperação do telhado, com impermeabilização. Sob as telhas originais, de barro, será colocada uma subcobertura com telha metálica, para proteção contra infiltrações.

“Os serviços envolvem ainda a criação de iluminação cênica para valorização de toda a arquitetura interna e externa”, informa o arquiteto. “A intervenção é muito delicada e exige uma mão de obra altamente qualificada porque se pretendem corrigir problemas decorrentes da deterioração causada pela poluição do ar e tráfego de veículos, além de intervenções antigas”.

Parceria com a iniciativa privada

A obra tem valor estimado em R$ 1,5 milhão e deverá ficar pronta até o Bicentenário da Independência. Será custeada pela empresa Santos Brasil, que se responsabilizará também pela aquisição da escultura em bronze do Patriarca, em tamanho real e instagramável, que ficará na Praça Barão do Rio Branco.

O custeio corresponde a medidas compensatórias pelo funcionamento de um Centro Logístico e Industrial Aduaneiro (Clia) da empresa, no bairro Alemoa, na região conhecida como Marginal Sul da Anchieta.

Importante capítulo da história de Santos e do Brasil

O Pantheon dos Andradas foi inaugurado em 7 de setembro de 1923, um ano após o centenário da Independência do Brasil. Tem arquitetura eclética, com inspiração neocolonial de caráter nacionalista, em decorrência do nacionalismo motivado pelas comemorações do centenário da Independência. Ocupa o espaço da antiga portaria do Convento do Carmo e conta com monumento projetado pelo escultor Rodolfo Bernardelli, feito na Itália.

O restauro conservativo do espaço faz parte de um conjunto de obras, ações e festividades marcadas para setembro, que estão sendo definidas pela Comissão do Bicentenário designada pela Prefeitura de Santos e formada por representantes de diversas secretarias, Instituto Histórico e Geográfico, Ordem dos Advogados do Brasil, Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Santos, Movimento Pró-Memória José Bonifácio, universidades e a Comissão Especial dos Vereadores (CEV) do Bicentenário.

Foto: Divulgação PMS