PUBLICIDADE

Santos / Esporte

Santos inaugura primeira academia esportiva para mulheres com câncer de mama; inscrições gratuitas estão abertas

Da Redação

Santos inaugurou na manhã deste domingo (7) a primeira academia do mundo exclusivamente voltada ao atendimento de mulheres com câncer de mama. O projeto Ka Ora (R. Afonso Celso de Paula Lima, 8, Ponta da Praia) oferecerá remo indoor e outdoor.

O espaço tem capacidade para atender até 600 mulheres e, neste momento, está com 60 vagas abertas. As aulas são totalmente gratuitas e as inscrições podem ser feitas através do perfil do Instagram @projeto_kaora ou pelo telefone (13) 99666-0084.

Recuperação

De acordo com o presidente da Associação Brasileira de Canoa Havaiana e idealizador do projeto, Fábio Paiva, o objetivo da academia é auxiliar na recuperação de mulheres que tem ou tiveram câncer de mama através do esporte. “A iniciativa surgiu de vários estudos que apontam o remo como uma das melhores atividades pós-cirúrgicas para quem teve câncer de mama. Já é um trabalho feito no exterior há muitos anos e que agora tive a oportunidade de trazer pro Brasil”, explicou

O projeto, que começou a ser desenvolvido em 2016, contou com apoio do poder público para ser viabilizado. “Eu parecia um louco correndo atrás de alguém que abraçasse comigo essa ideia. Foi quando conversei com o vereador Rui de Rosis, que aderiu à causa, levou a demanda ao Poder Executivo e, através de uma emenda parlamentar dele no valor de R$ 147 mil, foi possível
transformar esse sonho em realidade”.

Multidisciplina

A academia conta com atendimento multidisciplinar e uma equipe formada por médico, psicólogo, nutricionista, fisioterapeuta, profissional de educação física. Haverá atividades como aula de dança, aula de música, aulas de canto, ginástica, yoga e a remada indoor e outdoor.

Fábio Paiva explica que o remo tem papel semelhante ao da fisioterapia no auxílio da recuperação de diversos movimentos, mas permite que os exercícios sejam feitos de forme lúdica. “O câncer de mama é a doença do século. A gente não sabe a causa, mas descobrimos a cura: amor. Aqui na academia, como me disse uma das meninas certa vez, o médico cuida do corpo e a canoagem cuida da alma”.

O médico Gilberto Luiz Gonzalez Monteiro, que faz parte da equipe e foi um dos fundadores do Instituto Neo Mama, ressaltou a importância da canoagem para a recuperação das paciente de câncer de mama. “A atividade com o remo auxilia no movimento de amplitude e ajuda os pacientes a por meio do esporte voltarem a ter uma vida normal”.

A psicóloga do projeto, Christiane Valentini, destacou que o papel da academia não é só ao corpo, mas para a mente das pacientes de câncer de mama. “A maioria das mulheres, quando recebe o diagnóstico, fica bastante fragilizada. A convivência em grupo ajuda a socializar e trocar experiências. Para essas mulheres essa união é fundamental”.

União

A vice-prefeita de Santos, Renata Bravo, ressaltou que a união de forças em prol de causas como o projeto Ka Ora é fundamental. “Esse é um grande exemplo da importância do trabalho em conjunto dos poderes Executivo e Legislativo e a sociedade civil. Projetos como esse são muito bem-vindos e terão sempre o apoio da Prefeitura, porque transformam a vida das pessoas”.

O secretário de Esportes, Gelasio Ayres Fernandes Jr., falou sobre a importância do esporte para garantir saúde e qualidade de vida para os munícipes. “Assim como foi com a canoa havaiana, a cidade de Santos vai mais uma vez vai sendo pioneira com a academia do câncer. Eu sempre digo que o esporte é a celebração da saúde e da vida, e esse projeto é a grande prova disso”.

Foto: Carlos Nogueira/Divulgação Prefeitura Municipal de Santos