PUBLICIDADE

Santos / Porto

√Ārea de cargas perigosas √© ampliada no Porto do Pec√©m

A ampliação da área de cargas perigosas do Porto do Pecém acaba de ser concluída após dois meses de obras. Aproximadamente R$ 280 mil foram investidos pelo Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP) para duplicar de 300 para 600 contêineres a capacidade do espaço destinado à armazenagem temporária de cargas consideradas perigosas ou especiais, como produtos químicos e/ou de fácil combustão.

A expans√£o da √°rea √© explicada pelo crescimento da cabotagem no Porto do Pec√©m. ‚ÄúN√≥s v√≠nhamos recebendo muitos pedidos dos nossos clientes que, desde a greve dos caminhoneiros no ano passado, resolveram transportar suas mercadorias por cabotagem. N√≥s temos uma empresa, por exemplo, que toda semana envia daqui do Pec√©m aproximadamente 60 cont√™ineres para outros portos do Brasil. Ent√£o essa amplia√ß√£o vai permitir que possamos receber ainda mais cont√™ineres com esse tipo de carga‚ÄĚ, diz o Diretor Executivo de Opera√ß√Ķes do Complexo Industrial e Portu√°rio do Pec√©m, Waldir Sampaio

As cargas perigosas s√£o conhecidas no ambiente portu√°rio como carga IMO, sigla em ingl√™s que sintetiza a Organiza√ß√£o Mar√≠tima Internacional ‚Äď √≥rg√£o das Na√ß√Ķes Unidas competente para lidar com assuntos t√©cnicos relativos ao transporte mar√≠timo e a√©reo. √Č a IMO que institui e classifica cargas para estabelecer riscos e padr√Ķes de manipula√ß√£o. Em 2018 e 2019 foram movimentados, principalmente, tr√™s tipos de carga perigosa no Porto do Pec√©m.

53% ‚Äď L√≠quido inflam√°vel

24% ‚Äď S√≥lido Inflam√°vel

23% ‚Äď G√°s Inflam√°vel

‚ÄúAl√©m da amplia√ß√£o dessa √°rea de cargas perigosas, estamos concluindo outras obras que v√£o melhorar ainda mais as nossas opera√ß√Ķes. A nova ponte de acesso ao Porto j√° est√° pronta. E at√© o fim desse ano vamos finalizar a constru√ß√£o do novo port√£o de acesso ao terminal e o novo ber√ßo de atraca√ß√£o. Todas essas obras fazem parte da segunda expans√£o do Porto do Pec√©m, que cresce em m√©dia mais de 20% ao ano‚ÄĚ, diz o Presidente do Complexo Industrial e Portu√°rio do Pec√©m, Danilo Serpa.

Ainda segundo Danilo Serpa, a ampliação do pátio destinado a esse tipo de carga especial vai proporcionar mais segurança desde o desembarque até a retirada da carga para o seu destino final. A expansão também atende a todas as exigências de entidades de proteção ambiental como o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (Ibama).

 

Fonte: Portos e Navios

Foto: Divulgação