PUBLICIDADE

Santos / Porto

Navio no Porto de Santos tem oito casos de Covid e opera normalmente: sindicato contesta e Anvisa explica

Da Redação

Atracado no Porto de Santos, o navio Monte Azul, de bandeira de Singapura, tem oito tripulantes com Covid, porém isolados na própria embarcação. O trabalho dos vinculados da Estiva, no entanto, foi liberado, o que causou indignação por parte de Bruno José dos Santos, presidente do Sindicato da categoria.

“Colocar os trabalhadores expostos a isso n√£o √© aceit√°vel. Infelizmente todos est√£o em p√Ęnico e n√£o podem sequer negar em fazer o trabalho com medo de ser despedido”, afirma. Os trabalhadores receberam macac√£o de Tyvek, luvas e m√°scaras para fazer o servi√ßo de apia√ß√£o e desapia√ß√£o dos cont√™ineres.¬†“N√£o conhe√ßo este novo protocolo. No antigo, o navio ia para a barra e cumpria uma quarentena”, emenda.

A liberação foi feita pela Anvisa, o que foi confirmado pela SPA (Santos Port Authority). O órgão explicou em nota que isso é possível por causa da RDC 584, de dezembro de 2021 e que está atualmente em vigor. Eis a íntegra:

“O navio Monte Azul identificou e notificou 1 caso de Covid-19 ao sair dos EUA, pa√≠s de proced√™ncia da embarca√ß√£o. Ao chegar ao Brasil, a Anvisa determinou a paralisa√ß√£o das opera√ß√Ķes da embarca√ß√£o, at√© que todos fossem testados e passassem por avalia√ß√£o m√©dica.

A tripulação estava 100% vacinada, com o ciclo vacinal completo e assintomática. Os resultados dos testes demonstraram 8 positivados, que estão isolados a bordo.

Conforme a RDC 584, de dezembro de 2021, em vigor atualmente, as embarca√ß√Ķes com 100% da tripula√ß√£o vacinada est√£o dispensadas de outras medidas como mudan√ßa da tripula√ß√£o, quarentena em trabalho ou quarentena da embarca√ß√£o.

Dessa forma, a continuidade das atividades para os demais tripulantes √© poss√≠vel mantendo-se as medidas preventivas, como por exemplo, uso constante de equipamento de prote√ß√£o individual (EPI) para os indiv√≠duos”.

O presidente do Sindicato dos Estivadores disse que iria averiguar a RDC da Anvisa para tentar entender a situação, encaminhando o assunto para o Departamento Jurídico da entidade.

Foto: Reprodução