PUBLICIDADE

Santos / Trânsito

Azevedo Sodré é liberada ao trânsito e vias próximas voltam ao sentido original

Foram realizados serviços de repavimentação e reforma estrutural na via, com o objetivo de revitalizar o importante corredor comercial da cidade. 

 

 

Foto: Isabela Carrari / Prefeitura de Santos

Da redação

A Rua Azevedo Sodré, no bairro do Boqueirão, em Santos, foi liberada ao trânsito nesta quinta-feira (16), após conclusão da repavimentação e da reforma estrutural na via, com o objetivo de revitalizar o importante corredor comercial da cidade. De acordo com a administração municipal, as vias do bairro voltam ao sentido original após mudanças durante a execução das obras.

Segundo a prefeitura, apesar da liberação ao tráfego, a via ainda passará por acabamentos em determinados pontos, relacionados à sua identidade visual, em discussão com comerciantes e moradores.

A Rua Minas Gerais terá seu sentido original de circulação restabelecido também nesta quinta (16), da Washington Luís (canal 3) para a Conselheiro Nébias. O mesmo ocorrerá com ruas internas do bairro, que voltarão a ter sentido único de circulação: Valdomiro Silveira, Ivampa Lisboa, Firmino Barbosa e Eloy Fernandes, as duas últimas, no trecho entre a Rua Thiago Ferreira e a Azevedo Sodré. As vagas de estacionamento também serão restabelecidas.

Os últimos serviços executados foram o término da renovação asfáltica, o nivelamento dos poços de visita e a implementação da sinalização viária. O último trecho, com 200m, repavimentado foi entre a Valdomiro Silveira e a Conselheiro Nébias.

“Os demais 90m foram refeitos entre a João Pinho e a Carolino Rodrigues, por estarem em desacordo com a qualidade exigida pela Administração, e sem custo para os cofres públicos”, explicou o secretário Wagner Ramos, titular da Seserp (Secretaria de Serviços Públicos).

No final da semana passada, terminou a concretagem do último trecho de passeios no padrão Calçada para Todos na Azevedo Sodré, entre a Conselheiro Nébias e a Valdomiro Silveira. Agora, a via conta com 987,56m² de passeios com acessibilidade.

Também foram concluídas a segunda e última baia para a parada de ônibus e a faixa dinâmica ao longo da via, com 2,20 metros de largura junto ao meio fio do lado esquerdo, sentido Washington Luís.

De cor avermelhada, a faixa dinâmica destina-se ao embarque, desembarque, carga e descarga em condições de segurança e também funcionará como uma extensão da calçada durante eventos organizados pelos comerciantes.

Primeira via de Santos a contar com uma faixa dinâmica, a rua tem como diferencial, também, o detalhe visual arquitetônico em 203m² dos passeios, com o assentamento de mosaicos portugueses na chamada ‘faixa de serviço’, que corresponde a um terço da largura da calçada.

Com 30 metros de extensão e 25 centímetros de espessura, a faixa da baia para a parada de ônibus se estende do meio-fio até 3 metros de largura em direção ao centro da pista. Confeccionada em concreto armado, ela possui piso rígido, acabamento ranhurado, permitindo frenagem mais segura, e 3% de inclinação, permitindo o escoamento, para a sarjeta, das águas pluviais, evitando empoçamento.

Além disso, a rua está ganhando 19 ipês-amarelos, ampliando para 36 árvores a vegetação já existente nessa rua.

Revitalização 

A Azevedo Sodré também já conta com reforço de 45% na iluminação, graças à substituição das 35 luminárias de LED de 210 Watts por outras de 240 Watts. Os serviços foram iniciados no começo do mês passado e concluídos no último dia 20.

A revitalização da Azevedo Sodré, entre a Washington Luís e a Conselheiro Nébias, tem por objetivo fortalecer a vocação comercial da rua e impulsionar o desenvolvimento urbanístico, econômico e social da Cidade.

O projeto da Prefeitura envolveu a criação de um sistema de drenagem auxiliar, aumentando a capacidade atual da rede; embutimento dos cabos de telefonia e internet, além de novas guias, sarjetas, calçadas acessíveis e pavimentação asfáltica.

As obras foram precedidas por intervenções da Sabesp, que substituiu, por tubos de PVC (cloreto de polivinil) de 100 milímetros, a antiga tubulação de ferro fundido da rede de água, melhorando as condições de abastecimento na área. Foram trocados 250 metros lineares de rede de cada passeio.

As obras, a cargo da empreiteira Fortnort, vencedora da concorrência pública, representam um investimento de R$ 6.393.554,17, sendo R$ 3.977.217,90 provenientes da Secretaria de Governo e Relações Institucionais, do Governo do Estado, e o restante de recursos municipais.