PUBLICIDADE

Estado / São Paulo

Aulas práticas de Ensino Técnico e Superior podem ser definidas nesta sexta-feira (24)

 - REVISTA MAIS SANTOS

O secretário de Educação do Estado de SP participou do Lide Live Unidades (Crédito: Reprodução)

Nesta terça-feira (21), o  secretário de Educação Rosielli Soares  compartilhou durante o Lide Lives Unidades que as atividades do ensino técnico e superior, paras aulas essencialmente práticas, como no caso dos cursos de Medicina, têm a possibilidade de serem retomadas a partir da próxima segunda (27) em nossa região, caso seja confirmado nesta sexta (24) que a Baixada Santista permanece na fase 3 do Plano SP. O limite é de 35% das matrículas.

Na última sexta (17) o Governador João Doria e o Secretário de Educação Rossieli Soares confirmaram que a previsão para o retorno das aulas presenciais segue mantida para o dia 8 de setembro. Porém, a retomada está condicionada se todas as regiões do Estado permanecerem na etapa amarela do Plano São Paulo – a terceira menos restritiva segundo critérios de capacidade hospitalar e progressão da pandemia – por 28 dias consecutivos.

Ele comentou que há um olhar para as práticas em todo o mundo. “Esta volta, sempre, invariavelmente foi fraseada. Não voltam todos os alunos no mesmo dia. Nós começamos uma discussão na primeira etapa de retorno de até 20% e depois discutindo com as escolas conseguimos convencer o comitê da área de saúde que poderá ser até 35%. É variável de escola para a escola, devido a estrutura de cada uma”, destaca o secretário.

O evento foi acompanhado por autoridades ligadas ao setor da educação como Edison Monteiro, diretor regional da UNIP – Santos e, também, Cristina Barletta, da Secretaria de Educação de Santos, Sueli Elias, diretora pedagógica do colégio Objetivo de Santos, Marcelo Teixeira, pró-reitor da Universidade Santa Cecília. Os lides de Ribeirão Preto, Rio Preto e Campinas também acompanharam a fala do secretário Estadual que teve como tema “Plano São Paulo para retomada das aulas presenciais e impacto na cadeia produtiva”.

 - REVISTA MAIS SANTOS

(Crédito: Divulgação) 

 

Escolas públicas x particulares 

“Só na rede estadual temos 3,5 milhões de alunos. Quando pegamos o  todo, são mais de 12 milhões, sem considerar funcionários, colaboradores, pai e mãe que circulam, transporte”. Em outra fala, diz que as escolas públicas e particulares devem seguir as regras que estão no Plano SP. “Chegamos no dia 08 de setembro. Está liberado o retorno das aulas. Por ventura, a escola pública não está preparada. Disse que volta dia 20. Isso não impede da particular voltar”. Dentro deste cenário, Rosielli pontua que as particulares não devem voltar antes da data que for estipulada.

“A regra de ouro é ter distanciamento de 1,5 metro. Isso serve para todos os níveis da educação básica em relação a educação formal regulada. Na segunda etapa, até 70% das matriculas e na terceira etapa até 100%”.

Crianças 

Quando se trata da falta de autonomia da criança em relação as atividades online nas quais precisa ter uma presença maior dos pais, e para escolares maiores, que competem da Educação Infantil ao Ensino Médio, dentro do setor particular, o secretário explica que a instituição pode “modular” quem retoma para o presencial, dentro dos 35% estipulados pelo Plano SP.

Principais destaques da primeira fase  

 

 - REVISTA MAIS SANTOS

Dentre os destaques, Rosielli Soares transcorreu a sua apresentação onde aponta os critérios de Distanciamento Social, Higiene pessoal e Sanitização de Ambientes 

(Crédito das imagens: Reprodução)

 - REVISTA MAIS SANTOS

 - REVISTA MAIS SANTOS

“Quando voltar, é preciso acolher as pessoas. Hoje temos pressão da sociedade para não retorno. Elas estão com medo. Agora começamos a sair um pouco. Quando as crianças e os jovens chegarem na escola e universidades o comportamento será muito importante. Caso não tenham a conduta da maneira correta, há possibilidade de regressão desta fase”.

“Não adianta chegar no primeiro dia e meter matéria. Os estudantes estão saindo de um processo que não é simples.  A educação hibrida veio para ficar, mas não substitui o professor presencial. Estamos trabalhando na escola estadual para que ele vá pelo menos 1 vez por semana, mas isso não é obrigatório”.

 - REVISTA MAIS SANTOS

As escolas devem comunicar as famílias e os estudantes sobre o calendário deretorno e os protocolos com no mínimo 7 dias de antecedência

(Crédito: Divulgação)

 

 - REVISTA MAIS SANTOS

Profissionais e alunos que fazem parte do grupo de risco devem ficar em casa e realizar as atividades remotamente, na primeira etapa do plano de retorno às atividades presenciais.

(Crédito: Divulgação) 

 - REVISTA MAIS SANTOS

Acima, as etapas para a Educação mencionadas no Plano SP (Crédito: Divulgação)