PUBLICIDADE

Estado / São Paulo

Morre Luizão Gadelha, baterista e um dos fundadores da banda Placa Luminosa

 - REVISTA MAIS SANTOS

Luizão Gadelha está à direita da foto.

Da Redação

A banda Placa Luminosa perde o baterista Luís Gadelha, de 73 anos, conhecido como Luizão, um dos fundadores do grupo. Ele morreu nesta quinta-feira (21) em Valinhos, interior de São Paulo, onde residia com a família. A causa do falecimento foi em decorrência a complicações de um AVC isquêmico. Ele deixa esposa e quatro filhos.

Na página oficial do grupo no Facebook, uma homenagem ao músico. “O nosso carinho e respeito a um dos maiores bateristas desse país que tanto lutou pelo Placa Luminosa. Descanse em paz querido amigo Luizão!”, descreve o texto.

Em janeiro de 1975, Jessé (vocal solo e teclados), Ari Nascimento (baixo e vocal), Ribah Nascimento (guitarra e vocal) e Luizão (bateria e percussão) chegaram a São Paulo, vindos de Brasília, para integrar a banda “Corrente de Força”, grupo que estava sendo formado por Pique Riverte que deixava o “Casa das Máquinas”

Após três meses de muito trabalho e ensaios – intensivos – ficou pronto um dos conjuntos que, à época, chamou bastante a atenção do público em geral e da mídia devido à qualidade musical. Qualidade essa refletida no lançamento, pela RCA, do compacto simples com “Sino Sinal Aberto”,canção de Clodo Ferreira, que seria uma das mais tocadas na Rádio Excelsior AM, líder de audiência em São Paulo e, dessa forma, uma espécie de FM formadora de opinião.

Ao final do ano de 1976, Ari, Ribah, Jessé e Luizão, resolveram deixar o “Corrente de Força” para formar o “Placa Luminosa” em janeiro de 1977. Para isso trouxeram, também de Brasília, o saxofonista Mário Lúcio para integrar o grupo. Meses depois, após a gravação do primeiro LP pela RGE, a banda recebeu o reforço da chegada de Manito – o grande Manito (ex Incríveis)- que tinha parado com o “Som Nosso de Cada Dia”.

Em janeiro de 1985, o Placa Luminosa se torna o primeiro grupo de músicos brasileiros a subir ao palco do primeiro “Rock In Rio”, ao lado de Ney Matogrosso para a abertura do Festival.

Fotos: Reprodução