3.6 // EXPOSIÇÃOCULTURA 

“Nós voltamos um pouco na história que não vivemos, mas fazemos parte dela”. É desta forma que Carolina Penatti, de 33 anos, encerra sua visita aos três carros ferroviários sofisticados de passageiros, do início do século passado, ficaram abertos para visitação monitorada gratuita até este domingo (23), no Armazém 12A, no Valongo.

Imponentes, os carros chamam atenção pelo lado de fora, dando uma ideia ao público do que será encontrado no interior deles. A visitação começa pelo Administrativo, de 1913, utilizado em viagens de inspeção por técnicos e engenheiros ferroviários. Possui poltronas estofadas, banheiro e uma cozinha acoplada.

Para Carolina, o passeio estimula o resgate da cultura. “É importante valorizar a nossa história e preservar essas relíquias”.

Em seguida, vem o Buffet Pullman (1922), que foi usado pela São Paulo Railway em viagens regulares entre Santos e a Capital. Possui cozinha, bar com banquetas e banheiro.

O último a ser visitado é o Presidencial (1909), o mais requintado, com sofás, poltronas em vime, espelhos e pequenos bagageiros em bronze, metal que também está presente em vários detalhes dos veículos. Foi usado por autoridades da época, como Getúlio Vargas e Washington Luís.

“Várias decisões devem ter sido tomadas nesse carro presidencial”, comentou o visitante Marcio Martines, 33, que se diz apaixonado por trens. Ele e a esposa costumam viajar pelo País para fazer passeios nesse tipo de meio de transporte. “Ficamos maravilhados”.

Doação

Os veículos deixaram de circular por volta do ano de 1950 e a restauração ocorreu em 2009, com manutenção de todas as características originais. Os carros ferroviários eram de propriedade da São Paulo Railway e estavam sob a posse do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). Na última quinta-feira (20) foram entregues à Prefeitura, escolhida pelo departamento por valorizar a história e o turismo.

Fotos: Francisco Arrais

saiba antes via instagram @revistamaissantos