PUBLICIDADE

- INVIS√ćVEL

Casa do Trem Bélico tem 18 armas históricas furtadas

Cerca de 18 armas histórias foram furtadas da Casa do trem Bélico, no centro de Santos.
O material integrava um acervo inédito, com 150 peças, que pertence a um professor santista. O crime ocorreu no feriado de Corpus Christi e, por enquanto, ninguém foi detido e nada recuperado.

Entre elas estão peças raras. Há uma carabina semelhante à que matou em 1870 o presidente paraguaio Solano Lopez, durante a Guerra do Paraguai. Revólveres originais utilizados na Guerra de Canudos na Bahia, em 1897, ainda com símbolo Imperial, também foram furtados.

Por ser uma exposição bélica, composta por materiais militares, e que é composto de peças originais desde a época do Império, uma condição era de que o local fosse seguro. Ele afirma que recebeu a garantia de que haveria não somente ronda da Guarda Municipal, como também alarme, que não funcionou.

No boletim de ocorr√™ncia registrado na Pol√≠cia Civil, o relato aponta que a invas√£o ocorreu pelo telhado, no √ļltimo dia 27. A Pol√≠cia Cient√≠fica foi at√© o local, fez a per√≠cia e o levantamento exato das armas levadas pelos bandidos. Entretanto, ainda n√£o h√° pistas de quem cometeu o crime e onde est√£o as pe√ßas.

Para que o acervo fosse exposto ali, um contrato foi feito entre a Prefeitura de Santos e o professor para garantir a integridade das peças. A exposição tinha validade para acabar: outubro deste ano, mas poderia ser renovada. No acordo, está previsto que a Administração teria que indenizá-lo caso o material sumisse.


Foto:(Divulgação)

Foto:(Divulgação)